A Canção de Annie

Catherine Anderson

SINOPSE:


Alex Montgomery ficou horrorizado ao descobrir que seu irmão estuprara uma moça indefesa. Atormentado pela culpa, Alex se casa com ela e pretende criar o filho que leva em seu ventre. Pouco após o casamento Alex descobre que Annie Trimble, a filha “boba” de um juiz local, não sofre nenhuma incapacidade mental, mas sim padece de surdez. Enquanto Alex aprende a comunicar-se com Annie, desperta uma parte inexplorada da moça e
lhe mostra um mundo repleto de amor.



COMENTÁRIOS:

Depois de encontrar a sinopse deste livro em um blog, baixei o livro e deixei ele de lado, até estar com o humor certo ou curiosa o suficiente para ler a história. Não gosto de romances com drama, mas fiquei curiosa com a premissa (moça surda e erroneamente julgada louca). Ontem finalmente me encontrei disposta e li até o fim A Canção de Annie

Em alguns momentos fiquei curiosa com a sequência de eventos, em outros senti pena, senti vontade de rir e fiquei zangada. A forma como a história é contada transmite realidade; as reações das personagens são críveis e, exatamente por isso, fiquei muito irritada com os atos de certas personagens, mesmo condizendo com o pensamento da época.
Annie Trimble é a idiota da cidade. Após uma febre quando tinha seis anos tornou-se incapaz de falar e seus pais a mantiveram fora de vista, envergonhados por seu retardo de desenvolvimento. Isso tudo terminou quando a moça foi brutalmente estuprada na floresta onde costumava passear. Alex Montgomery fica furioso quando descobre que seu irmão mais novo havia estuprado a pobre Annie Trimble, e, determinado a reparar este ato terrível, se casa com Annie quando percebem que ela está grávida. 

A medida que Alex se torna mais próximo de Annie, ele suspeita que ela é muito mais inteligente do que supunham e se esforça para descobrir o quanto a moça consegue entender do que a cerca.
Annie é uma protagonista doce e inocente, que encontra prazer em 

praticamente tudo. Através dos pensamentos da moça e de suas expressões a autora nos apresenta um belo relato em que vemos uma jovem mantida num estado infantil e alienado se transformando em uma jovem mulher madura e feliz, que floresce sob os cuidados do mocinho, Alex. 
O protagonista é um herói forte e protetor, gentil, sensível, amoroso e compassivo, se esforçando para ver as coisas sob a perspectiva da moça, mesmo tendo cometido muitos erros neste processo. Exatamente por ter defeitos, se esforçar para corrigi-los e cometer erros Alex se mostra extremamente humano. 
Sobre o desenvolvimento do romance, ao contrário do padrão dos romances, não há mentiras e desentendimentos entre este casal, apenas alguns desencontros por conta da moça ser surda-muda.
A Canção de Annie mostra uma excelente caracterização de personagens e de época, assim como nos revela sem disfarces as emoções dos protagonistas e de quem está a sua volta, tornando sua leitura uma experiência vívida, permitindo que possamos nos afeiçoar a Alex e Annie facilmente e torcer por um final feliz. 
Os conflitos desta história são emocionais e é interessante se ver diante de uma narrativa que explora questões sociais históricas em relação a pessoas com deficiência, especialmente deficiência mental, bem como o abuso físico e emocional de uma criança e as reações da "sociedade" em relação ao estupro.
Recomendo este livro para todos e especialmente para aqueles que gostam de tramas sensíveis e que mostram grande superação e amor.


Capinha bonitinha para um romance de banca.
Não acho que combina muito com a história.

Achei esta capa muito fofa,
mas ela não tem absolutamente nada a ver com a história;
parece muito mais a capa de um romance que se passa nos anos sessenta.
A Canção de Annie se passa pelos anos 1800 nos EUA e a moça tem cabelos longuíssimos e cacheados e sem dúvida não usava unhas pintadas de vermelho, hehehehehe.

6 comentários:

Jossi Slavic Genius disse...

Gostei da sua resenha... pelo que diz, o romance é legal e comovente, né?

Aris, eu queria te perguntar uma coisa: Você já leu "Horror em Amityville", de Jay Anson? Procurei pelo nome do autor, aqui no seu blog, mas não achei.

É que terminei de reler esse livro, e fiquei... encafifada, rs. Ou melhor, assustada. Há muito tempo que um livro de terror não me assustava assim! E andei pesquisando sobre o caso, considerado como "real" por uns, "fraude" por outros...
Como vc é uma leitora especialista em suspense e terror, queria sua opinião.

;)

Arismeire Kümmer Silva disse...

Respondi por e-mail, Jossi, mas, repetindo, li quando tinha uns 10 anos e não lembro de nada. O que me vem a mente são os filmes. Devo ter visto uns 4, hehehe. Todos ruins, alguns piores que os outros ;-)
Sobre A Canção de Annie, não é meu tipo de livro, mas é comovente sim e belo. Acho que vale a pena ler :-)
Bj, Aris.

Patricia Souza disse...

Adorei a premissa desse livro, e lendo sua resenha achei a proposta bem interessante.
É um livro que ainda não conhecia, mas que fiquei bem curiosa.
A dica está anotada.

Beijos
Leituras da Paty

Arismeire Kümmer Silva disse...

Oi, Patricia. O livro é bem interessante por ter uma história diferentes das costumeiras. vale a penas ler ;-)
Bj, Aris.

Taty Tudinha disse...

Eu li centenas de livros lindos, comoventes... Mas esse sem dúvida alguma é o meu preferido. A canção de Annie é lindo demais, leiam, vocês vão amar!!

Arismeire Kümmer Silva disse...

Bem vinda, Taty :-)
Volte sempre.
Bj, Aris.

 
Mistério das Letras Blog Design by Ipietoon