Um Falcão para a Rainha

A Falcon for a Queen.

Catherine Gaskin.


SINOPSE:


“A mulher dragão e sedutora feiticeira... Agora o semblante sombrio, de olhar fixo, era quase o de uma bruxa, a beleza, desaparecida em uma expressão de loucura. Por um momento ela ainda forçou a porta, e então recuou; deixei de sentir a pressão no meu ombro. Através do pequeno espaço ouvi seu murmúrio, um suspiro queixoso, quase suplicante. - Cluain não é sua! Ela estava louca Depois da morte do pai, um bispo anglicano, e já tendo perdido a mãe, Kirsty Howard viaja da China para a Escócia com o objetivo de descobrir o significado das misteriosas palavras escritas em um pergaminho, em mandarim, pelo irmão, William, que morrera de um acidente de caça em Cluain, imensa propriedade do avô, Angus Macdonald.



COMENTÁRIOS:


Um Falcão para a Rainha é um romance gótico que se passa na Escócia e a protagonista é Kirsty Howard, moça que percorreu um longo caminho para descobrir a verdade em relação a morte de seu irmão William.

Os dois irmãos haviam sido criados na China pelo pai pastor, mas o rapaz partira para a Escócia a fim de conhecer o avô materno. Pouco tempo após sua chegada havia morrido. 
Informada desta morte de forma sucinta Kirsty deseja saber mais, especialmente porque William, antes de sua morte, enviou-lhe um pergaminho contendo símbolos chineses que significavam: "Ela matou..."
Decidida Kirsty parte para a Escócia, para  Cluain, a propriedade de seu avô. Lá não é recebida com entusiasmo. Na verdade, ela por pouco não é expulsa da propriedade. Teimosa a moça se acomoda apesar de não ser desejada no lugar. Seu avô, Angus McDonald, havia renegado a filha após ela casar com um pastor e partir para a China. Nunca havia se interessado pelos netos mas, ao ter a chance de se aproximar do neto, lançara amarras para cativar o rapaz e torná-lo herdeiro de Cluain. Após a morte do neto, uma neta não o interessava, uma vez que ela nada sabia sobre destilarias de Wisky, além de ser mulher.
A governanta, Mairi Sinclair é abertamente hostil com a jovem; é também uma mulher enigmática e cheia de rancor. Sempre que Kirsty tenta se aproximar é rechaçada pela mulher. O mesmo acontece com Callum, filho da governanta, por quem a moça se apaixona perdidamente.
Decidida a permanecer em Cluain e fazer dela seu lar, Kirsty começa a aprender tudo o que pode sobre as destilarias. Seu relacionamento com o avô evoluiu, mas as investigações em relação a morte do irmão não. Ao mesmo tempo que investiga e aprende a comandar as destilarias, ela faz amizade com o vizinho Gavin e o filho deste, Jaimie, uma criança adorável. Adorável também é a esposa, mulher distante e absurdamente linda, por quem Callum é obcecado.
Eu confesso que sofri com Kirsty. Conhecer Callum, se apaixonar por ele e ser repelida, para depois vê-lo a frente de todos demonstrar seu amor por outra... coitada da moça. Mas também a admirei por não desistir.
Um detalhe a mais de grande encanto no livro é o relacionamento entre Callum e o Falcão Giorsal. Eu ficava emotiva feito uma idiota nestas cenas.
Para quem leu A Governanta, o final é, de certa forma, semelhante. Meus olhos ficaram marejados, mas não se preocupe, isso não significa que o final não é feliz.

"Uma águia para um imperador, um gerifalte para um rei; um peregrino para um príncipe, um sacre para um cavaleiro, um esmerilhão para uma dama; um açor para um pequeno proprietário rural, um gavião para um sacerdote, um bútio para um sacristão, um milhafre para um criado."
(Ordem social dos falcoeiros)

Recomendo para os românticos :-)

Esta é a capa do meu exemplar. Eu acho muito bonita. Na verdade, em certa época a Ed. Record publicou livros da Catherine Gaskin com capas muito lindas.

Lindíssima. Novamente o falcão Giorsal tem seu destaque merecido :-)

Hã... é impressão minha ou o artista errou feio nas proporções????

Não é marcante, mas tem algo de charmoso.

A mocinha poderia ser assim. Eu acho ruivas lindas :-D

Este post é especial para a Jossi, do blog Romances Fantásticos, que também gosta de Catherine Gaskin ;-)

6 comentários:

Iuri Fiedoruk disse...

Gostei da primeira capa e da sugestão de ruiva com uma bird-cage.

Arismeire Kümmer Silva disse...

Bird cages e ruivas always wins :-)

Jossi Slavic Genius disse...

Olá, Aris! Uau, esses livros são realmente fantásticos, não? Adorei as capas, mas ainda não li esse, do 'falcão' mas tenho certeza... vou amar, como amei todos os outros.

Acabei a leitura de 'Sara Dane' (eu audiolivro, já que ainda não achei a edição da Record nos sebos, rs), e estou embasbacada de emoção... que lindo.

Gostei da mocinha ruiva, tbm acho-as lindonas. Pena que não combina comigo, senão eu pintaria meus cabelos de cobre, rs.

Obrigada pela dedicatória do post!
Bjsss!

:)

Miranda Borges disse...

oi arismeire.estou bastante atrasada.para fazer um elogio, mas só agora conheci seu blog. estou amando. não conhecia (acho que não, pelo menos)nem catherine gaskin nem a phylli s whitney e agora tenho mais livros para buscar nos sebos, do jeito que eu gosto, no estilo gótico. mto obrigada.

Arismeire Kümmer Silva disse...

Jossi, as ruivas mandam, hehehehehe!
Sara Dane não é um dos livros da Gaskin que eu goste; prefiro um pouco de mistério ;-)
Bj.

Arismeire Kümmer Silva disse...

Seja bem vinda, Miranda.
Estas autoras são muito boas, realmente e o estilo gótico é meu favorito. Alguns e-books estão a disposição, aqui, sinta-se a vontade para pegar e usar e se não conseguir baixar é só me avisar ;-)
Bj, Aris.

 
Mistério das Letras Blog Design by Ipietoon