Orquídea Negra

Black Orchid

Escrito por: Neil Gaiman

Ilustrado por: Dave McKean


SINOPSE:


Uma super-heroína recebe um tiro na cabeça em uma sala de reuniões de uma corporação anônima. O corpo dela é consumido pelas chamas, e seu assassino vai embora em liberdade. Assim começa ORQUÍDEA NEGRA, de Neil Gaiman e Dave McKean, uma das histórias em quadrinhos mais marcantes e de maior influência. Destruindo e recriando ao mesmo tempo todo um gênero, esta história das incríveis vidas de Susan Linden trouxe uma nova maturidade à narrativa gráfica e revolucionou o meio, sendo uma precursora da criação da linha Vertigo.


OPINIÃO:

Susan Linden apareceu pela primeira vez no universo dos quadrinhos em 1973. Ela era invulnerável a balas, tinha super força, voava e era mestre em disfarces. Era frequente nas aventuras de Susan ela investigar um caso inteiro disfarçada (uma empregada, secretária, etc) e os demais personagens só descobrirem quem era ela após a conclusão do caso, ao encontrarem as roupas que ela usara, junto com um cartão de visitas escrito "Orquídea Negra". Nada se sabia em relação ao passado da protagonista, nem mesmo seu verdadeiro nome. 

Foi Neil Gaiman quem lhe deu uma origem ao lançar uma mini série em três partes em 1988, além de lhe dar um nome.
A trama gira em torno da morte e renascimento de Susan Linden, conhecida como Orquídea Negra, uma combatente do crime. No inicio do primeiro volume ela estava investigando uma empresa suspeita de ter cometido vários crimes e ligada a Lex Luthor. Quando o ex-marido de Susan, que estava preso, é solto e demitido por Lex Luthor, uma série de eventos tem inicio, começando com o assassinato da protagonista e sua "volta" como um híbrido meio-humana e meio-planta.
Na versão de Gaiman Susan Linden, casada com um marido abusivo (Carl Thorne), recorre a um antigo namorado, Doutor Sylvain (relacionado ao Monstro do Pântano) que a acolhe até que Carl consegue matá-la. Sylvain então usa o DNA de Linda e cria vários híbridos
Gaiman transformou a história de Susan, criando uma origem para uma nova Orquídea Negra que estava ligada a Jason Woodrue, Pamela Isley e Alec Holland (os dois primeiros vilões e o ultimo o herói Monstro do Pântano). A história é sobre perdas, amor, e a busca por uma identidade em um mundo não familiar.
É cair na repetição, mas não canso de lembrar que a arte de Dave McKean é absolutamente espetacular! Eu teria comprado esta obra mesmo se não houvesse nenhum diálogo em todos os volumes.

A história se desenvolve de forma lenta e muito distante da costumeira moral encontrada em quadrinhos na época em que foi lançada. É um dos primeiros trabalhos de Gaiman. Podemos ver algumas características costumeiras, mas Orquídea Negra é mais experimental; as vezes ela anda aos tropeços, as vezes com mais segurança, mas jamais sem poesia e a arte intensifica esta sensação de sonho. Eu diria que a sensação que mais senti com esta leitura foi a de melancolia.

Green Fire

Anne Maybury

SINOPSE:

Quando Francie Mannering viaja de férias para a exótica Hong Kong ela reencontra Max Forrest, o homem que ela já amara e perdera. A primeira vista ele parece não ter mudado, mas logo Francie percebe que Max está envolvido em algo perigoso e que pode conduzi-la a morte. Uma terrível cadeia de eventos transforma as férias de Francie em um pesadelo. Quem desejava tão desesperadamente tirá-la do caminho que chegaria a matar para isso?

COMENTÁRIOS:

Uma jovem mulher chamada Francie viaja para Hong Kong a fim de visitar o irmão, que trabalha para o governo, e para se recuperar do fim traumático de um relacionamento ( no embalo ela reencontra um antigo interesse amoroso).
Durante o voo ela conversa com uma moça chamada Marcie, que estava indo ao encontro do noivo. Mais tarde as duas se reencontram e a protagonista convence o irmão a acomodar a moça com eles, já que o noivo não fora encontrá-la. 
A esta altura eu estava boba com a burrice da protagonista!É totalmente inteligente acomodar na casa do irmão uma moça que você conheceu em um voo e que dizia ter ido ao encontro de um noivo, depois de encontrá-la vagando pelas ruas.
Para completar Marcie é uma dissimulada (só a mocinha não percebe) e carrega na bagagem algo que coloca as vidas de todos eles em perigo. O que se segue é um monte de ligações telefônicas ameaçadoras, bilhetes ameaçadores, blá,blá,blá. Alguém acredita que a protagonista está em poder de algo chamado Green Fire e não pretende parar por nada até conseguir o que quer. A história da volta e voltas e não chega a lugar algum!
Quando comecei a ler a história o livro parecia tão promissor que a decepção foi ainda mais intensa a medida que fui percebendo que a história era um desastre. Hong Kong não serve de pano de fundo, realmente, porque nada do lugar é explorado. A descrição é feita de tal forma que a história poderia se passar nos Estados Unidos sem problemas, já que na maioria das cenas as personagens estão sentadas em alguma varanda, sala ou jardim conversando e tomando suas bebidas.
Sobre a sinopse acima: o antigo interesse romântico não estava envolvido em trama alguma, coitado. Ele entra de gaiato na confusão exatamente porque a protagonista os puxa para esta confusão ao levar Marcie para suas vidas.

EBOOK AQUI - INGLÊS


Linda, linda capa.
O tom de verde ficou tudo a ver com o título do livro e a moça está perfeita,
escondida atrás da pilastra.

Apesar de bonita achei que não tem nada a ver com a história.

O fundo e a moça estão fora de sincronia.

Castle of Secrets

Título Opcional:


Stormcrow Castle


Amanda Grange

SINOPSE:

Ao visitar o Castelo Stormcrow, Helena Carlisle fica surpresa e preocupada ao descobrir que sua tia, Governanta do Castelo, havia partido no meio da noite para supostamente cuidar da irmã doente. Como Helena era a única parente viva da tia, ela fica quieta quando Lord Torkrow comete um erro tomando-a pela nova governanta e assume esta posição na esperança de descobrir o que realmente aconteceu com sua tia. A partir daí a moça começa a descobrir coisas estranhas e suspeitas: Lord Simon Torkrow costuma ir ao cemitério no meio da noite, a galeria de retratos da família tem uma passagem secreta, a chave para o sótão está desaparecida e, a medida que Helena vai descobrindo os segredos, ela percebe que nada é o que parece e que vai precisar lutar por seu amor e por sua vida.

COMENTÁRIOS:


Este não é um livro fantástico, mas é bonzinho o suficiente para não ser considerada perda de tempo a sua leitura. A atmosfera é gótica o suficiente, as atividades do dia à dia e responsabilidades da governanta são bem descritos, o cenário é interessante e as personagens não desagradam. O maior pecado do livro é que o mistério tão alardeado tem na verdade uma solução bem simplória e sem charme, assim como a forma com que a mocinha fica questionando os demais empregados o tempo todo sobre a tia, sobre o patrão, sobre tudo. O desenvolvimento do romance é quase inexistente e até agora não entendi quando, como, porque o casal principal se apaixonou. Foi divertido ler mais uma história em um castelo remoto, um protagonista distante, segredos... só tenho mesmo a reclamar da superficialidade da solução do mistério. O livro é tão rápido e simples, que se eu me estender nos comentários vou acabar por contar toda a história, hehehehe.


EBOOK AQUI - INGLÊS


Amei esta capa. Uma gracinha!

Absolutamente anos 80 :-)

Horrenda ;-p

Gostei. Tem um sabor vintage.

Os que não são Convidados

The Uninvited

Dorothy Macardle


SINOPSE:

Casal de irmãos compra uma casa sinistra em Cornwall, assombrada pelo fantasma de uma mulher que, quando viva, era considerada uma pessoa exemplar, mas, seria realmente? 


COMENTÁRIOS:


Um irmão e uma irmã, cansados da agitação de Londres, compram uma bela casa na costa de Devon, apenas para descobrir que tem hóspedes sobrenaturais. Curiosos, começam a investigar, tentando descobrir quem é responsável pelas assombrações. Eu não demorei muito a descobrir do que realmente se tratava, mas isso não tornou nem o filme e nem o livro menos interessantes.
O melhor de tudo, na história, é que os irmãos não ficam passivamente vendo as coisas acontecerem, eles são curiosos e mergulham de cabeça na pesquisa, dispostos a resolver o mistério sobrenatural. Nada de negação por aqui!
As personagens foram muito bem representadas e até mesmo os vilões tem um certo charme e foram descritos de tal forma que suscitam uma certa empatia ou pelo menos conseguimos entender o que os motiva.
Há bastante suspense e é, sem dúvida, uma boa história de fantasmas. Mesmo desvendando as pistas antes dos protagonistas, não fica a sensação de que eles pecam no campo da inteligência, já que a escrita consegue transportar quem lê a época em que foi escrito, a sensação de inocência que havia naquela época (não havia tantos filmes a disposição e tantos livros nos tornando máquinas de "adivinhação" nesse quesito).
Eu sugiro a quem for ler esta bela obra, que depois assista o filme; recomendo também a quem não conseguir o livro. O filme é muito bom, conseguindo recriar uma assustadora aura de sobrenatural, bom mistério e ótimos efeitos especiais, principalmente se levarmos em conta a época em que foi feito.


Esta é a capa do meu exemplar.
Sem graça, mas não chega a ser feia.

Uma variação da minha capa.
Mais bonitinha.

Meu tipo favorito de capa.

Cartaz do filme. 
Recomendo!

Aqui link para ver o trailer do filme no Youtube :-)

https://www.youtube.com/watch?v=nDo4xGEdPaU

Louco Amor

Margaret Pargeter

SINOPSE:

Sandra estava apaixonada por Stein desde a primeira vez em que o viu. Mas agora lã estava ela, numa ilha grega, trabalhando para ele e aguentando seu génio irascível, sem poder externar seus verdadeiros sentimentos. Stein era um homem, atraente, mas amargurado. Não se conformava em ter sido abandonado pela prima de Sandra assim que ficou cego. No entanto, ele compensava sua frustração agarrando Sandra selvagemente, beijando-a com ardor e, depois, desprezando-a. Para Stein, isso representava uma vingança. Mas, para Sandra, aquelas carícias eram uma tortura mágica! Como poderia fazer Stein redescobrir o amor, o"seu" amor?

EBOOK AQUI



Visão do Paraíso

Margaret Pargeter

SINOPSE:

Quando Kim chegou naquela fazenda da Austrália, pensou que estivesse diante de uma visão do paraíso. Os campos eram verdes, o gado pastava, tranquilo, e havia ainda Garrick Lang, com seu ar selvagem e o jeito insolente, parecendo um autêntico vaqueiro do velho oeste. Logo ela descobriria, porém, que aquele lugar poderia ser um inferno. E tudo por causa de Garrick, que a tratava como uma aventureira, insistindo que ela estava ali apenas para conquistá-lo e garantir seu futuro, já que ele era um fazendeiro rico e poderoso. Kim sabia que Garrick tinha várias provas contra ela, mas mesmo assim queria mostrar que era inocente e o amava. Como fazê-lo acreditar nela?

EBOOK AQUI



Ilusão

Margaret Pargeter

SINOPSE:

Nada faria Petra desistir daquele plano. Tinha viajado da Inglaterra até o Canadá para mudar de vida e ia conseguir. O retrato guardado no fundo da bagagem era seu trunfo. Sabendo usá-lo, poderia conquistar um lar decente para ela e o irmão, David, e quem sabe até ficar rica... Só precisava aparentar muita segurança e ser coerente ao contar sua história. Neíl Cameron devia ser um velho solitário e maleável, e não demoraria a acreditar nela. Por isso, quando foi apresentada a ele, sentiu medo: aquele homem belíssimo e charmoso tinha, no azul dos olhos, uma força que parecia captar todo o seu segredo! Neil descobriria que ela não passava de uma mentirosa, uma aventureira?




O Anel de Noivado

Margaret Pargeter

SINOPSE:

Julie tirou o anel do dedo e jogou-o no fundo da bolsa, como se aquela jóia preciosa fosse uma bijuteria qualquer. Seu anel de noivado! Que ironia! O que ela mais tinha desejado no mundo era casar com Brad Hewson. Mas aqueles brilhantes que ele lhe dera não significavam nada. Não eram a promessa de um futuro juntos, mas uma algema que a prenderia a ele... até que a atração física passasse. Mesmo casados, Julie nunca passaria de amante dele: a mulher cujo corpo Brad comprara em troca de algumas pedras preciosas e de uma chantagem. Pois, se Julie não se entregasse, Brad mandaria seu padrasto para a prisão!



O Preço de Uma Paixão

Margaret Pargeter

SINOPSE:

Lara era jornalista numa pequena cidade do interior da Inglaterra quando foi obrigada a viajar até a ilha de Poios. Tinha que descobrir o paradeiro de um famoso cantor pop, desaparecido misteriosamente, e obter um furo de reportagem. Mas um contratempo no porto de Pireu obrigou-a a aceitar carona no iate de Damon Cacoyannis, sem pensar que aquilo podia lhe trazer sérias consequências. Apaixonou-se por aquele homem, que além de perseguir seus irmãos tornou-a prisioneira em sua ilha, sem maiores explicações. E pior ainda: queria possuí-la a qualquer custo, sem levar em conta seus sentimentos.

EBOOK AQUI



A Herança Tilsit

Catherine Gaskin

SINOPSE:

"A herança Tilsit - Com uma história fascinante que se desenvolve em três cenários distintos, o Caribe; Nova York, que é residência de Ginny durante cerca de um ano; e a sombria Inglaterra dos castelos antigos e tradições seculares, e um enredo romântico entremeado de lances dramáticos e de muito suspense, A Herança Tilsit apresenta personagens marcantes, como a própria Ginny, figura central do romance, seus pais, a tia Isobel e a avó Jane, e ainda o arquiteto Jim MacAdam e Mark Bostow, funcionário da cerâmica Tilsit, que se envolvem romanticamente com Ginny.
Antiga mansão de Isobel Tilsit e a sua fábrica de porcelana inglesa mundialmente conhecida ficavam à distância de apenas algumas horas de avião a jato da decadente plantação de cana de seu irmão John, nas Antilhas.Entretanto, o passado comum dos dois era tão amargurado que havia anos um não mencionava o nome do outro. Subitamente, Ginny, filha de John, ligada a esses dois mundos, vê-se obrigada a optar entre o oferecimento estranho e um tanto assustador da tia, que quer doar-lhe fortuna e situação, e a herança de pobreza e amor que lhe oferece o pai. Como poderia uma adolescente tomar uma decisão que iria talvez influir em toda a sua vida, sem conhecer certos fatos que todo o mundo parecia decidido a ocultar-lhe?
Catherine Gaskin transporta-nos de uma pitoresca região das Antilhas para a magnificência de "Tilsit", onde Ginny enfrenta provocações, aventuras e um amor violento. Romance de uma jovem que, investigando o mistério da herança da Família Tilsit, chega à compreensão de si mesma. "


COMENTÁRIOS:

Como de costume Catherine Gaskin explora algum tipo de industria em sua trama, ensinando ao leitor coisas interessantes, desta vez sobre cana de açúcar e cerâmica (em outras obras dela que já li ela falava sobre vinhedos, sobre cristais, sobre Whisky e até sobre falcoaria)). A cada livro desta autora ela me ensinou algo interessante e eu espero que tenha sido assim com mais pessoas. Se nada mais valesse a pena (o que não é o caso) as sequencias sobre como algo funciona (neste livro o mundo da cerâmica, especialmente) são fantásticas.
Bem, este livro é classificado como uma novela de romance e suspense, mas eu não encontrei muito suspense nesta leitura. Eu diria que é mais sobre uma garota jovem se tornando mulher. Ginny, a protagonista, nasceu em uma ilha do Caribe, foi educada em um convento e, após uma proposta inesperada da tia, com quem seu pai não mantinha contato a muitos anos, se vê partindo para uma mansão centenária inglesa e conhecendo uma família que lhe era estranha.
Tudo na família Tilsit girava em torno das cerâmicas chinesas que foram a origem de sua riqueza e de sua própria linha de cerâmicas. Quando eu digo tudo, é tudo mesmo. Os parentes da jovem Ginny são obcecados pelo o assunto e até quem não tinha laços sanguíneos, mas trabalhava na fábrica, sofria deste mal. Logo, a protagonista está tão envolvida pela história da família, que cai sob o mesmo feitiço.
A mansão Tilsit é um lugar muito interessante e Gaskin não decepciona em sua descrição, assim como não decepciona na criação das pessoas que lá vivem e suas motivações. O que realmente me incomodou foi a falta de personalidade de Ginny. Ela vai para a Inglaterra porque seu amor fora rejeitado e lá ela se apaixona perdidamente por outro homem, só para deixá-lo pelo primeiro amor. Ela simplesmente não sabia o que queria e então decide escolher a opção mais confortável. Decepcionante.
Não considero um dos melhores livros desta autora, mas ele não é ruim...claro que poderia ter sido bem melhor se o desfecho fosse outro, mas... o que se pode fazer; nem sempre as histórias acabam como desejamos, certo?!


Eu gosto muito da moça ao fundo,
mas não gosto da forma que encaixaram o casal no detalhe.

Interessante colocar parte dos personagens na capa.
Não lembro direito quem é quem,
mas posso chutar :-)

Bela capa. Gosto deste estilo.

O casal central é belo,
mas a história se passa em fins dos anos 50 e inicio dos 60,
então, a imagem não tem nada a ver.

A Casa Assombrada

This House is Haunted


John Boyne



SINOPSE:

Eliza Caine tem 21 anos e acaba de perder o pai. Totalmente sozinha e sem dinheiro suficiente para pagar o aluguel na cidade, ela se depara com o anúncio de um tal H. Bennet. Ele busca uma governanta para se dedicar aos cuidados e à educação das crianças de Gaudlin Hall, uma propriedade no condado de Norfolk – sem, no entanto, mencionar quantas são, quantos anos têm ou dar quaisquer outras explicações. Assim, ela larga o emprego de professora numa escola para meninas e ruma para o interior.
Chegando a Gaudlin Hall, Eliza se surpreende ao encontrar apenas Isabella, uma menina que parece inteligente demais para sua idade, e Eustace, seu adorável irmão de oito anos. Os pais das crianças não estão lá. Não se veem criados. Ela logo constata que não há nenhum outro adulto na propriedade, e a identidade de H. Bennet permanece um mistério.
A governanta recém-contratada busca informações com as pessoas do vilarejo, mas todos a evitam. Nesse meio-tempo, fica intrigada com janelas que se fecham sem explicação, cortinas que se movem sozinhas e ventos desproporcionais soprando pela propriedade. E então coisas realmente assustadoras começam a acontecer…



COMENTÁRIOS:


Este livro tem a mesma trama de um monte de outros livros góticos: uma jovem comum que se encontra sozinha no mundo e que assume a posição de governanta em um lugar distante e se encontra em uma casa antiga, grande, assustadora e cheia de segredos, em uma cidade repleta de pessoas que parecem ter muito gosto por fofocar, menos com ela.
As crianças que a protagonista fora contratada para ensinar e cuidar (embora ela passe a maior parte do tempo fora de casa) são bem educadas, espertas, charmosas e parecem ocultar algo. Os pais das crianças não estão presentes e ninguém conta o porquê disso. A governanta anterior foi embora e ninguém sabe que fim ela levou. Não há criados a vista. Tudo isso e mais um pouco e a mocinha aceita as coisas tranquilamente.

Boa parte das características de um livro gótico pipocam ao longo da leitura: segredos escondidos no sótão, múltiplas mortes misteriosas, passagens secretas, silhuetas vistas pela janela e que somem rapidamente, perguntas não respondidas, crianças assustadoras e por aí vai.
Claro, como sou apaixonada por livros góticos, ao descobrir este livro e ler a sua sinopse eu fiquei enlouquecida. Saí disposta a comprá-lo, mas não encontrei. Enquanto esperava para tentar mais uma busca, achei o epub e li... graças a deus não comprei, pois este livro é uma droga!
Para começar, a personagem principal, Eliza Caine, é alguém que parece totalmente fora da realidade; ela não é uma personagem da qual se possa gostar, não é alguém que se comporta como uma pessoa se comportaria nas situações em que se vê metida, é mais rasa que uma poça e por aí a fora. Para tornar tudo pior, não há se quer uma personagem que valha a pena em todo o livro. Todos, absolutamente todos, são antipáticos, vazios, entediantes. Juntando a isso uma história absolutamente obvia e previsível, totalmente anticlimática e fraca, temos algo sem graça, que poderia ser algo bom, mas na verdade resulta em algo chato.
Eliza é descrita como a garota feiosa de coração enorme e bondoso... ou pelo menos é o que o autor sugere, mas faz com que a moça se comporte de forma nada adequada a estas qualidades (além disso a moça se sente atraída por praticamente todos os homens jovens que encontra e fica fantasiando romance com cada um deles, o que só fez com que ela parecesse mais vulgar e tola). 
As cenas de terror e suspense são tão previsíveis que ficou difícil levar a sério a trama, já que tudo parecia uma piada mal feita. Alguns plots surgiram na obra e não levaram a nada; foram abandonados no meio do caminho e sua unica função foi enrolar para dar mais páginas a história.
Além da personagem idiota e obviedade da história uma das coisas que mais me incomodou foi todo o anacronismo presente na linguagem, que acabou por arruinar qualquer ilusão de que a história havia sido escrita em 1860. Exemplo: as crianças chamam a moça de Eliza Caine e não de Senhorita Caine. As pessoas se chamam pelos primeiros nomes sem se quer se conhecerem direito e mais algumas formas de expressão que não existiam na época.
A premissa do livro é muito boa e poderia ter sido uma ótima leitura, mas o uso da "prosa de Dickens" que o autor insistiu em usar, além de ser mal usada, me afastou ainda mais das personagens.
Fica muito difícil defender um livro que falhou em todos os aspectos a que se propôs. Eu sei que várias pessoas gostaram da leitura, mas como eu sou uma ávida leitora de livros de mistério, suspense e góticos, fiquei chocada com a superficialidade, a enxurrada de clichês mal usados, os personagens, que me fizeram desejar que se dessem mal, ao invés de torcer por eles, fantasmas ridículos, mistérios patéticos... um dos livros que está presente na minha lista dos dez piores que já li em toda minha vida até o presente momento. Achei tão, mas tão ruim que não pretendo ler absolutamente mais nada deste autor. Boa sorte para quem for tentar.

PS: 

Só para complementar, acredito que John Boyne tentou fazer uma releitura de Os Inocentes (A Outra Volta do Parafuso), de Henrry James e fracassou vergonhosamente no processo.
EBOOK AQUI


Esta capa é hedionda!

Um pouco melhor... 
pena que parece com as capas de Hell House ou A Mulher de Preto.

Bela capa.

A Heritage of Shadows

Madeleine Brent

SINOPSE E REVIEW:


No ano de 1890 Hannah McLeod, jovem inglesa de 18 anos, vive em Paris. Ela trabalha como garçonete em um pequeno restaurante por conseguir falar fluentemente o inglês e o francês, o que facilita na hora de servir clientes britânicos. Hannah tem um segredo que apenas seu amigo e vizinho, Toby Kent, um pintor lutando pelo reconhecimento, sabe. Este segredo mantém a jovem longe da Inglaterra, trabalhando 12 horas por dia, da tarde a madrugada, vivendo em um quartinho pobre, mas com independência e liberdade.
Certa noite duas coisas acontecem fora do costumeiro: um homem fica observando-a por boa parte da noite e, ao voltar para casa, a moça salva um estranho do ataque de um ladrão e sua amante. O estranho é o jovem americano Andrew Doyle e ele vai mudar o rumo de sua vida.
Hannah leva o rapaz para seu quarto com a ajuda de sua senhoria e do marido e lá cuida para que ele se recupere e desperte, a fim de buscar ajuda para ele voltar ao seu hotel. Como o rapaz havia sido assaltado, Hannah nada sabia dele além do nome. Nesse meio tempo o homem que passara horas observando-a no restaurante entra em contato com ela. Seu patrão o havia encarregado de encontrar na França uma moça que falasse fluentemente o francês e o inglês para ensinar aos seus filhos, na Inglaterra. A moça recusa a oferta, mas por conta de um mal entendido (mais tarde é revelado que na realidade era uma armação para forçar sua ida a Inglaterra) ela volta atrás e aceita a oferta.
Na Inglaterra Hannah vai viver na casa de Mr. Sebastian Ryder como tutora de francês de seus filhos. Logo surge uma questão: por que Mr. Ryder quis empregá-la? Ao descobrir tudo o que fora armado para que ela aceitasse o emprego, esta pergunta se torna ainda mais importante.
Depois de algumas semanas vivendo bem na casa da família, Hannah reencontra Toby, que havia conseguido alcançar o sucesso como pintor, sendo que o retrato que ele fizera dela era uma de suas obras mais reconhecidas. Logo na sequência o rapaz que fora salvo por ela e toda a sua família vão a sua procura, para pedir desculpas pela confusão criada que levara a moça a fugir e para agradecer por ela ter salvo Andrew. Finalmente Hannah parece estar levando uma vida segura, mas o passado está a sua procura e seu patrão pretende usá-la para se vingar de seu maior inimigo, alguém que faz parte do passado da moça sem que ela se quer saiba.
Uma coisa muito interessante sobre este livro é que Hanna não fica presa ao que lhe aconteceu no passado, quando criança, e segue em frente. Ela não fica se lamuriando e fazendo o papel de vítima; ela é uma sobrevivente. Outra coisa muito boa na história é a aceitação de Toby sobre o que ela passou e sua amizade e constante humor.
A Heritage of Shadows não pode ser considerado um romance gótico, como eu pensei que seria, mas põe no chinelo a maioria dos livros para adolescentes que já li e de romances históricos. Cheio de intrigas, reviravoltas e historicamente acurado, é muito bem escrito, apesar de cruel e impiedoso, mas não tema, há um ou dois finais felizes :-)

EBOOK AQUI - INGLÊS



A Assombração da Casa da Colina


Eu já fiz um post até grandinho sobre este livro, que é um de meus favoritos e sobre o filme da década de sessenta, mas naquela época não consegui encontrar um e-book ou epub para colocar a disposição de vocês aqui.
Finalmente encontrei um arquivo e vim compartilhar, já que este livro é muito raro. Meu exemplar saiu por dez reais alguns anos atrás, mas sei que na internet ele sai por no mínimo 90 reais e que há poucos exemplares a disposição.
Espero que gostem da leitura :-)


Resenha do livro


EBOOK AQUI



A Escolhida

Jossi Borges

SINOPSE:

Núbia é uma garota simples, com poucas ambições na vida e tem um emprego que não lhe oferece nenhuma esperança de futuro. Entretanto, tem seus pequenos sonhos e um deles se relaciona a Rogério, seu primo, um rapaz de modos rebeldes, que mal parece reparar nela.

Miguel é um homem misterioso, que Núbia irá conhecer através de sua amiga Telma. Ele parece conhecer tudo e todos bem demais, porém gosta de se comunicar por enigmas.

Mestre Mahazael é o chefe de uma ordem secreta, que Núbia e Telma irão conhecer através dos tios desta última. Outro homem – fascinante – mas ainda mais misterioso...

A vida de Núbia, antes tão pacata e insossa, irá sofrer uma enorme mudança, de uma hora para outra. Um amor não correspondido, um amigo (ou inimigo?) misterioso... E uma seita secreta, que poderá mudar tudo. Para o bem ou para o mal, dependendo do ponto de vista... 


COMENTÁRIOS:

Ganhei este livro da minha amiga Jossi, que também é a autora. Li pouco tempo depois de ter recebido o livro, mas só agora sentei para escrever alguns comentários. Não sou uma leitora com muito material nacional no currículo (pelo menos não sem ter feito parte de minha grade curricular no colégio e depois na faculdade), mas gosto de ler o que pessoas conhecidas escreveram/escrevem, especialmente se tem uma pitada de gótico, sobrenatural, romance e/ou comédia. Neste caso a Jossi usou o romance e o sobrenatural, com uma pitada de gótico contemporâneo. 
A protagonista, chamada Núbia, é uma moça comum, que mora com os tios e um casal de primos e tem uma paixonite pelo primo mais novo. Como ela parece se comportar mais como uma adolescente do que como uma jovem mulher de 27 anos, entende-se porque de sua paixão pelo rapaz de 19 anos e todas as suas fantasias românticas mais ingênuas.
Como o primo não pretende ter nada a sério com ela (além disso os tios dificilmente aprovariam tal relacionamento), Núbia aceita o convite da amiga Telma para viajarem e ficarem com os tios da ultima, que eram bruxos. Núbia acha divertida a perspectiva, apesar de um pouco temerosa.
Logo após chegarem a cidade onde os tios de Telma moram, Núbia conhece um "vizinho" chamado Miguel e que exala mistério. Ele parece sempre estar por perto, sempre prestando atenção a moça e isso deixa Núbia confusa, interessada e dividida, ainda mais após conhecer Mestre Mahazael, o chefe da ordem a que os tios de Telma fazem parte.
Este homem não parece um homem como outro qualquer; na verdade ele parece ter algo de sobrenatural e logo a moça se vê prestes a fazer parte da seita, participando de um ritual que pode mudar sua vida para sempre. Foi divertido acompanhar a moça em seu encanto por Mahazael (o nome já sugere muita coisa sobre ele) e interesse por Miguel (que, não ajudou muito na própria causa, sempre ocultando as coisas da moça). 
Foi uma leitura rápida e divertida, amiga Jossi. Quando quiser me mandar outro livro, sinta-se a vontade, hehehehehe.

COMPRE NA AMAZON



The American Heiress

Dorothy Eden

SINOPSE:

Verão de 1915. Na mansão Jervis, em Nova Iorque, todos estão ocupados com os preparativos para a viagem que Clemency Jervis e sua mãe farão para a Inglaterra, onde Clemency se casará com o belo Lord Hugo Hazzard. Viajando com elas está a criada particular de Clemency, que fisicamente é muito parecida com sua patroa. Muito próximo a costa Irlandesa o navio onde as três viajavam é torpedeado. A criada, de nome Hetty, é uma das poucas sobreviventes e então ela decide lutar por uma vida melhor assumindo a identidade de Clemency.

COMENTÁRIOS:

Harriet (Hetty) Brown é a criada particular da herdeira Clemency Millicent Jervis, apesar de serem meio-irmãs (Hetty sendo filha bastarda). Todos sabiam, mas ninguém comentava. A mãe de Hetty, a beira da morte, fora implorar a Senhora Jervis que abrigasse sua filha e assim a menina fora treinada para ser criada na mansão.
Clemency estava noiva de um Lord inglês, muito interessado em seu dinheiro para recuperar a casa da família, na Inglaterra e a moça estava muito interessada no título de nobreza que conseguiria com esta troca. Sendo assim, Clemency, a mãe e Hetty embarcam no Lusitania, mas o navio é bombardeado pelos alemães na costa Irlandesa e das três, Hetty é a única sobrevivente.
Quando a moça desperta no hospital, descobre que foi confundida com Clemecy por conta das jóias que a mãe de Clemency lhe mandara colocar nos pulsos e dedos a fim de salvá-las no meio da confusão. Então, em outro continente, Hetty pensa: Por que não?!
A premissa do livro muito me interessa, mas ao longo da história a protagonista se comportou de forma que eu não gostei, se tornando uma pessoa muito aquém do que eu esperava. Mesmo assim o comportamento dela foi mais do que o comportamento normal de alguém em sua posição, então, não chegou a ser um grande estrago.
Sobre a história em si, não há grandes mistérios, apenas o suspense sobre o que acontecerá com Hetty; será ela bem sucedida em sua farsa ou não? O romance também não é do tipo romântico. Há algumas cenas de sexo, mas relativamente discretas. O final é satisfatório e vale a leitura. Bem diferente dos demais livros que li desta autora, não é um dos meus favoritos porque não é meu tipo de livro, mas mesmo assim sou obrigada a reconhecer que é muito bem escrito, com uma boa trama e ótimos personagens.




EBOOK AQUI - INGLÊS

Meus Livros - Desenhos

Antigamente eu gostava de fazer desenhos para ilustrar meus livros. 
Faz anos que não desenho por falta de vontade, mas comecei a sentir saudades e estou pensando em refazer estes desenhos. Sem dúvida ficarão melhores do que quando foram feitos.
Este post é para matar a saudade das minhas histórias antigas e desenhos que as ilustraram :-)










A Sociedade Cinderela

The Cinderella Society

Kay Cassidy


SINOPSE:


Aos 16 dezesseis anos, Jess Parker se acostumou a ser invisível. Depois de mudar de escola várias vezes por conta do trabalho do pai, ela se conformou com o status de eterna garota nova. Mas agora Jess tem a chance de uma vida: um convite para participar da Sociedade Cinderela, um clube secreto das garotas mais populares da escola, onde makeovers fazem parte do pacote. Mas há mais a ser uma Cindy que apenas reinventar o visual. E Jess está prestes a descobrir.

COMENTÁRIOS:


Eu gostei bastante das primeiras páginas deste livro, mas a medida que ia avançando, comecei a ficar desgostosa com a leitura. O que mais me incomodou não foi a trama ser completamente irreal (eu gosto muito de coisas fora da realidade), mas por ser absolutamente tola, se tornando cada vez mais perdida e confusa. Alias, fica bem visível, na minha opinião, que Kay Cassidy se perdeu por completo ao longo de sua história.
A protagonista Jess é a garota nova na escola, mas ao contrário do padrão, ela é uma ótima cheerleader. Ela é tão boa que ao fazer os testes para conseguir uma vaga desbancou a garota mais famosa e maldosa do colégio, Lexy, o que tornou sua vida muito difícil, já que Lexy conseguiu voltar todos na escola contra ela, transformando-a em uma pária.
De repente Jess é escolhida com mais seis garotas para integrar um grupo, uma espécie de sociedade secreta chamada Sociedade Cinderela. No incio eu achei que podia ser algo divertido, um grupo de garotas com a missão de fazer coisas boas, mas não demorou a virar a maior de todas as viagens.
As Cindys eram inimigas das Wickeds. Cada uma das sociedades iniciava a cada ano 7 garotas. As primeiras faziam boas ações, as segundas, más ações (isso realmente me pareceu absolutamente idiota).
Pois então, os dois grupos estavam sempre em guerra. Jess passa por um treinamento para se tornar uma Cindy, recebe uma transformação de visual e aprende a se defender de uma Wicked e contra atacar (mas sempre sendo boazinha). Nenhuma das meninas esteve ou estava de bem com ser o que eram, todas precisaram passar por uma transformação física, então, legal, o livro deixa bem claro que o que realmente importa, no fim, é a aparência (claro que na vida real ajuda, mas sabemos que está longe de ser tudo na formação de uma pessoa).
Sinceramente... a ideia do livro é boa... de inicio.. mas vira uma coisa estupida... muito estupida! O pior de tudo é que a tal Sociedade Cinderela é uma organização Nacional, cheia de supermodelos, atletas e atrizes famosas e outros tipos de mulheres famosas. Todas são maravilhosas e famosas! Porrrr Favorrr!!!!
E, para completar a idiotice, Jess, que não tinha nada de especial e havia acabado de entrar na Sociedade é escolhida a sua líder. Sim! A garota nova se torna a líder de uma Organização Nacional e sua maior missão é trocar farpas com Lexy. Mais imbecil é difícil!
Nunca pensei que para combater as garotas más e metidas dos colégios fosse necessário uma Organização Nacional com uma sede típica de filmes de espionagem, escondida sob uma cafeteria em uma espécie de bunker luxuoso.
Não posso esquecer que também há um romance entre Jess e Ryan, irmão mais velho de Lexy. Ryan é um Encantado, mas ele anda com os Vilões (falando em rotular...).
Este livro é uma confusão só, o que tornou difícil fazer uma review, já que até agora estou tentando colocar as coisas em ordem (sem sucesso). Quando cheguei ao fim fiquei pasma em perceber que todo o livro era um prequel, já que NADA acontece e o combate entre os grupos nunca se realiza e coisa nenhuma se revela ou resolve.
O livro é tão, mas tão ruim que Kay Cassidy reescreveu uns anos depois e relançou com o título de  Secrets of the Sisterhood: The Cinderella Society 1. Inicialmente A Sociedade Cinderela teria uma continuação intitulada Cindy on a Mission, mas com o relançamento do primeiro volume com algumas mudanças na trama e no título, o segundo volume parece ser Curse of the Wickeds: The Cinderella Society 2 e depois Charming in Disguise: The Cinderella Society 3. Cindy on a Mission: The Cinderella Society 4, viria após estes volumes todos e não sei se é o ultimo. Só sei que não pretendo reler (para ver as mudanças feitas para a edição mais recente) e nem continuar a seguir a trama.
Não recomendo!

EBOOK AQUI
Capa primeira edição
Brasil.
Capa primeira edição
Original.

 
Mistério das Letras Blog Design by Ipietoon