O Príncipe Corvo

Livro 1


Série dos Príncipes


Elizabeth Hoyt


SINOPSE:


Nessa mesma noite, naquela que foi a mais estranha cerimónia alguma vez testemunhada, Aurea casou-se com o corvo.» Little Battleford, Inglaterra rural, segunda metade do século XVIII. Assistindo à constante debilidade das finanças familiares, Anna Wren, recentemente enviuvada, vê-se na necessidade de encontrar emprego. Culta e letrada, torna-se secretária de Edward de Raaf, conde de Swartingham. Homem de um carácter que a vida tornou mordaz e inflexível, de rosto e corpo marcado por cicatrizes de infância, tudo parece indicar que Anna Wren será uma secretária a prazo. Numa improvável partida do destino, ambos despertam o lado mais secreto do outro, rapidamente desenvolvendo um desejo mútuo e de forte carga erótica, inicialmente não assumido.Na Inglaterra do Império e das conquistas ultramarinas, nas vésperas da Revolução Industrial, conseguirá o preconceito e o conservadorismo separar duas almas talhadas para se unirem?




MINHA OPINIÃO:

Li a sinopse deste livro em alguns blogs e fiquei curiosa, pois a resenha me chamou a atenção. Gata escaldada que sou, baixei os ebooks dos 4 livros que compoem a série e comecei a ler o primeiro. Foi uma grata surpresa. Há muito, muito tempo não lia um romance de época que não fosse da Georgette Heyer que me agradasse.
A protagonista, Anna Wren, é viuva e vive numa casinha com sua sogra e uma criada em treinamento. As mulheres tem muito pouco dinheiro em mãos, depois que o filho advogado morreu e lutam como podem para sobreviver. Decidida a melhorar a situação financeira da família a protagonista consegue se tornar secretária do Conde Swartingham, apesar dos temores do que pensariam dela por ser uma dama e trabalhar.
O protagonista, Edward, Conde de Swartingham é mal-humarado ao extremo (quando tem crises de raiva ele joga vasos e coisas semelhantes nas paredes e portas), totalmente boca suja, ferino e acredita que quanto mais alto gritar mais vai ser obedecido.
Pois bem, a cena incial me trouxe um sorriso aos lábios. Foi como se eu voltasse a uma passagem de Jane Eyre escrita com outras palavras e por outra pessoa. Jane Eyre é meu romance gótico favorito. Bem, o Principe Corvo não tem nada de gótico, mas tem momentos engraçados, sensiveis, divertidos, alguns irritantes e vários quentes. Eu já deixei bem explicito no blog que não gosto de cenas hot em livros de época, mas neste romance a maioria das cenas fecharam direitinho; primeiro porque elas acontecem numa situação bem inusitada... claro que, depois que o mocinho descobre o que a mocinha havia aprontado, as cenas de sexo seguem-se sem pausa... daí ficou chato. Não teve mais desenvolvimento de história, simplesmente cenas dos dois se comendo de várias formas diferentes, o que levou a um final apressado, sem estar a altura do restante do livro.

SPOILLERS

Anna começa a trabalhar para Edward e já no primeiro encontro ele se sente atraido por ela, apesar de considerá-la feia (com exceção da boca, pela qual ele fica obcecado), mas Edward está negociando seu noivado com a filha de um Baronete, pois deseja ter filhos para levar adiante o nome da família.
Edward tem uma história trágica; perdeu toda a amada família num surto de varíola e sobreviveu com o corpo tomado por cicatrizes. Aos 24 anos perdeu a esposa enquanto esta dava a luz a um filho natimorto e confessava que jamais o havia amado. Tudo isso tornara a necessidade de ter filhos intensa, e, a perspectiva de se unir a uma viuva que não pudera ter filhos depois de 4 anos de casamento, além de não ser uma Lady, era impensável (nota: o marido de Anna havia pulado a cerca com a "dama" mais rica da cidade e igualmente casada). 
É interessante ver a evolução do relacionamento dos dois, que se tornam amigos e companheiros e dei boas risadas com as cenas em que ele berra feito louco com ela e ela responde a altura, com classe e auto-controle, até perder a paciência.
Bem, Anna salva uma prostituta de morrer e leva a moça para casa, indo contra os costumes e contra o que o povo da cidade espera dela como dama de nascimento. Esta moça é Pearl, irmã de Coral, protagonista de Princesa de Gelo. Coral, prostituta de luxo, em pagamento ao favor prestado por Anna, atende ao pedido da protagonista, dando-lhe acesso ao mais afamado bordel de Londres, onde ela se mascara e passa duas noites de sexo selvagem com o Conde sem que ele saiba que está com ela e não com uma prostituta ( Aqui eu preciso dizer que as cenas de sexo fecharam com o roteiro do livro. Ela está se passando por uma cortesã e o Conde se comporta como se comportaria com uma prostituta. Se ele soubesse que era Anna em sua companhia jamais teria se deitado com ela por respeitá-la). Bem, a partir daí as coisas se complicam. Não vou relatar tudo neste meu comentário porque ele ficaria muito extenso, mas, até Edward levar Anna a Londres consigo decidido a fazê-la se casar com ele, tudo corre bem... a partir daí as coisas ficam chatas, sem mostrar quase nada de trama. Detalhe para os personagens dos demais livros que aparecem como amigos de Edward (O Príncipe Leopardo e o Príncipe serpente).

Muito boa leitura apesar do fim corrido.

Destaque maior ainda para o adorável e hilário cachorro do Conde e que se torna fã número um de Anna.

Recomendo.


6 comentários:

Carla disse...

Eu encomendei o livro e devo receber em breve. A capa aqui de Portugal é muito feia.. rsrs Deus, não sei o que passou pela cabeça da editora. Mas todas as minhas amigas dizem que é maravilhosa a história então eu comprei, apesar do preço escandaloso. Os romances geralmente são mais baratos aqui. A minha expectativa está muito alta.

Jessica Oliveira disse...

Adorei a sua resenha e já baixei para ler. :D
Será que essa série não vai ser publicada aqui no Brasil? Tem tantos livros bons que as editoras brasileiras não publicam. :(

Beijinhos

Romances e Livros
http://livrosmelosos.blogspot.com/

Aris disse...

Eu gostaria de comprar este livro, mas quando se trata de comprar livros zero quilômetro e pagar caro por eles, daí eu sou exageradamente seletiva :-)
Seria muito bom se tivessémos publicações de autoras ainda não publicadas no Brasil. Estou cansada de sempre encontrar os mesmos nomes nas prateleiras ;-p

Jessica Oliveira disse...

É verdade Aris, ultimamente as editores pegam um autor para publicar e não largam mais.

Beijinhos

Tem selinho pra vc lá no blog
http://livrosmelosos.blogspot.com/2012/02/selinho.html

Milena disse...

Eu não gosto muito de cenas muito quentes todas as horas em um livro. Acho massante. Uma ou duas para mim, está ótimo e olhe lá! Prefiro muito mais que a história se desenvolva, do que ficar numa mesmisse.

Beijos!
http://livrosnacabeca.blogspot.com

Aris disse...

Obrigada pelo selinho, Jéssica :-D
Milena, eu detesto cenas muito quentes pipocando nos livros, ainda mais nos de época. Acho que somos duas das poucas pessoas que pensam isso, hehehehehe.

 
Mistério das Letras Blog Design by Ipietoon