Ligeiramente Perigoso

Slightly Dangerous.


Saga Bedwyn.


Mary Balogh.


SINOPSE:



A chegada de Wulfric Bedwyn, duque de Bewcastle, à festa campestre por excelência da temporada revolucionou a alta sociedade londrina. É um dos homens mais ricos, poderosos e influentes do reino; também o mais altivo e distante. Mas nesta deslumbrante tarde de verão, enquanto todos os olhares femininos convergem no bonito e arrogante duque, ele só parece ter olhos para a única mulher que de maneira nenhuma quereria chamar sua atenção.
Christine Derrick é imune a seu título e sua posição. Desconcerta-o e o exaspera com sua vitalidade e suas francas maneiras. É absolutamente inadequada para ele. Mas a seu lado, pela primeira vez em sua vida, Wulfric sente que esse muro de frieza e reserva que levantou entre ele e o mundo se começa a rachar.

COMENTÁRIO:

Finalmente um livro realmente bom desta saga. Eu sabia que Wulfric Bedwyn não poderia me decepcionar. Pois bem, aqui temos a versão Balogh de Orgulho e Preconceito, com Wulfric representando Mr. Darcy e Christine com o papel de Elizabet. Os dois tem as mesmas qualidades e características dos personagens de Orgulho e a sequencia é semelhante, com Christine recusando uma proposta de casamento péssima e depois se percebendo apaixonada por Wulfric. Com o Duque pedindo a moça em casamento apesar de envergonhado por ela não estar a sua altura em relação a linhagem e depois percebendo que isso realmente não importa. Etsá tudo lá, só que, claro, sem o mesmo charme de Jane Austen. Pelo menos é uma releitura e Orgulho sempre vai ser perfeito :-)

Como foi mostrado nos livros anteriores, Wulfric é o irmão mais velho, o rígido Duque de Bewcastle, que proibiu a irmã mais velha (Freya) de casar com quem ela estava apaixonada porque o rapaz não era herdeiro do titulo (Kit). Aquele que teve apenas uma amante por toda a vida (e que tinha morrido algum tempo antes do incio deste livro), que foi noivo de uma moça que foi pega na cama com outro ( Gervase, que veio a se casar com Morgan, a irmã mais nova e caçula da família Bedwyn) e que sempre levou a família com punho de ferro, sem demonstrar jamais seus sentimentos.

Ao conhecer Christine numa reunião no campo, como hospede de conhecidos e fazendo parte de um grande grupo de convidados, ele a acha o caos. Ela ri demais, ela fala demais, ela fala o que pensa e é terrivelmente indiscreta. Uma viúva com fama de namoradeira e de família simples, que havia feito um casamento bom com um nobre e nunca se mostrara a altura do falecido marido. Christine também é uma das convidadas, assim como sua ex-cunhada e o marido desta, que a desprezam por ser namoradeira e ter levado o marido a morte.

O primeiro encontro de Christine e Wulfric é muito divertido. Acostumado a fitar as pessoas através de seu monóculo de forma repreensiva, não só fica chocado porque a moça lhe devolve o olhar como também se diverte as custas dele. Depois que esta semana chega ao fim, os dois se encontram várias vezes e geralmente é divertido. Destaque para a cena em que a moça joga o monóculo dele em cima de uma arvore e ele, com toda a classe e pose, tira a casaca e sobe na árvore em busca de seu monóculo, que no fim fica com a moça, sendo que ela passa o observá-lo através do monóculo imitando-o.

É interessante ver a evolução do relacionamento de ambos e as mudanças que Wulfric sofre. Ele continua sendo o mesmo Duque de Bewcastle, rígido e formal, mas então Christine, e nós, através dos olhos dela, sabemos que Wulfric ama profundamente aos irmãos e suas famílias, que tem um grande coração, que é uma pessoa boa e pode ser deliciosamente delicado e apaixonado. Eu só dispensaria as cenas de sexo, ao ar livre, entre paredes, etc. Sempre acho que estas cenas nos livros de época tornam as coisas mais...sei lá, modernas demais para meu gosto. Jane Austen e Georgette Heyer se saíram muito bem sem elas, então, porque não seguir-lhes os exemplos?

Recomendo muito este livro. De longe o melhor da série em todos os aspectos. Wulfric é um protagonista especial, do qual fomos captando pouco a pouco a história e personalidade desde o segundo livro, em que os Bedwyn aparecem. 

E assim chego ao fim da saga Bedwyn massss, não ao fim exatamente. Eu sei que eles aparecem em outros livros de Balogh (até já li dois deles), mas vou tirar férias desta autora e deste estilo. De volta aos romances góticos, livros de Ágatha Christie e algo de terror para aliviar tantos amores proibidos :-)





4 comentários:

Leu disse...

To morrendo de vontade de ler este, vc tinha me falado que esse era o melhor, depois de ler sua resenha nossa, tomara eu chegue loge nesse dai, bjs

Arismeire Kümmer Silva disse...

Na minha opinião é o melhor, sim. Li a jato um livro atrás do outro só para chegar até este :-D

Larissa Filgueiras disse...

Oi
quais são os outros dois livros que aparecem o Bedwyns?

Arismeire Kümmer Silva disse...

Olá, larissa, seja bem vinda.
A série dos Bedwyn é composta pelos seguintes livros (se não me engano postei review de todos eles):
1- Noite de Amor
2- Momentos Inesquecíveis
3- Ligeiramente Casados
4- Ligeiramente Perverso
5- Ligeiramente Escandaloso
6- Ligeiramente Sedutor
7- Ligeiramente Imoral
8- Ligeiramente Perigoso

 
Mistério das Letras Blog Design by Ipietoon