Encanto Mortal

Sarah Cross

Kill Me Softly 

SINOPSE:

O passado de Mirabelle está envolto em segredos, da morte trágica de seus pais às meias verdades de suas madrinhas sobre por que ela não pode voltar à sua cidade natal, Beau Rivage. Desesperada para conhecer melhor o local, Mira foge uma semana antes de completar dezesseis anos - e descobre um mundo que nunca poderia ter imaginado. Em Beau Rivage, nada é o que parece - nem mesmo a garota estranhamente pálida com um interesse mórbido em maçãs, o detestável playboy que age como uma fera com todos ao seu redor e o garoto gentil que tem um fraco por donzelas em perigo. Ali, histórias antigas são reencenadas, maldições são despertadas e contos de fadas se tornam reais. Mas todo mundo sabe que fábulas nem sempre terminam com 'felizes para sempre'. Mira tem um papel a desempenhar, um destino a aceitar ou ao qual resistir. Enquanto se esforça para assumir o controle de sua vida, ela se sente atraída por dois garotos com suas próprias maldições... irmãos que compartilham um terrível segredo. E ela vai descobrir que o amor - assim como os contos de fadas - nem sempre acaba bem.


COMENTÁRIOS:

A protagonista, Mirabelle, está prestes a completar 16 anos. A história deste livro se passa toda em menos de uma semana, nos dias que antecedem este aniversário.
Mirabelle foi criada por duas madrinhas desde que tinha 3 meses, época em que seus pais morreram em um incêndio (durante seu batizado).  As madrinhas são, nas palavras da protagonista, absurdamente super protetoras (na verdade, com uma ou outra exceção eu achei que elas proibiam exatamente aquilo que deve ser proibido para uma garota de 15 anos ou menos).
Logo de cara eu vi (e acho que qualquer pessoa que não ficou enterrada nos últimos 40/50 anos perceberia isso) que Mira era a Bela Adormecida, afinal, a moça estava proibida de chegar perto de objetos cortantes o pontiagudos e suas madrinhas começam o livro discutindo sobre a cor do bolo de aniversário (Azul ou Rosa?!).
Pois bem, o maior desejo de Mira era ir a sua cidade natal, Beau Rivage e ver os túmulos de seus pais. Como as madrinhas sempre recusaram seu pedido a garota decide fugir poucos dias antes de fazer 16 anos e ir a Beau Rivage sozinha... só então me ocorreu o seguinte: Porque as madrinhas estavam fazendo o bolo de aniversário quase uma semana antes da data?! Obviamente a cena foi colocada lá para percebermos quem ela era :-p
Mira foge e deixa um rastro falso para as madrinhas seguirem, simulando um namoro online com e-mails que já escrevia a uns 8 meses, que as conduziria até a California. Mas a garota parece ter gasto toda a inteligência na fuga, já que ela vira um quiabo assim que chega a Beau Rivage. Ela passa o dia procurando pelos túmulos dos pais, não encontra, a noite chega e ela busca refúgio em um CASSINO. Sim, é isso! Ela não tenta arrumar um quarto em uma pensão ou hotel porque é muito nova para isso, mas ela fica na lanchonete de um cassino e passeia pelo cassino numa boa.
A mocinha já está na lanchonete, fingindo ler e comer há 3 horas quando um garoto de cabelo azul muito grosseiro começa a falar com ela, mandando-a embora da lanchonete e do cassino. Com ele está um garoto loiro e educado, que tenta desculpar os maus modos do amigo. Acontece que o rapaz de cabelos azuis é filho do dono. E Mira é grossa com ele e com o outro, porque eles são estranhos e ela não quer problemas (ser atacada, ser levada pela polícia, blá,blá,blá), mesmo quando o garoto de cabelos azuis sugere levá-la até um hotel onde ela poderia se hospedar. Dá para entender que ela não quisesse sair com dois desconhecidos, mas ela realmente achava que ia poder ficar no cassino eternamente, sem dormir nem nada? A criatura se quer pensa em algum plano decente!!!!
Bem, o garoto de cabelos azuis é Blue e o loiro é Freddie. Blue fica falando que ela precisa ir embora antes que o irmão a veja, porque o irmão é perigoso. Achei isso absolutamente avulso. Por acaso Blue ficava abordando todas as moças e mulheres bonitas ou bonitinhas que encontrava tentando afastá-las do irmão? Então coitado; em um cassino provavelmente ele só faria isso da vida.
Pois bem, Mira foge dos dois estranhos e após uma soneca no jardim do cassino é encontrada por Felix, o tal irmão, que tem 21 anos e é educado e lindo...e tem cabelos azuis. Claro que com ele não foi estranho aceitar um quarto no hotel, afinal, ele era educado, lindo e rico, então, em poucos minutos ela decide que o ama e fica no quarto que ele lhe deu e aceita o cartão que ele lhe deu para gastar no que quisesse e aceita a ajuda dele para encontrar o tumulo dos pais. Sério... ????!!!!
Claro que não demora muito para que Blue apareça arrastando-a para longe do hotel e do irmão. Mas ela volta...e volta...e volta, sempre pensando no quanto ama Felix, o irmão mais velho, mas ela também se sente atraída por Blue, apesar de tratar ele de forma desprezível. Está formado um triângulo ridículo!
Não demora para Mira descobrir que mais da metade das pessoas em Beau Rivage faz parte de algum conto, seja sendo um amaldiçoado ou um abençoado. A protagonista faz um OK, como se fosse a coisa mais normal do mundo cair em um lugar assim. Aliás, as pessoas que moram na cidade e não fazem parte de contos não parecem perceber nada de estranho, seja nas pessoas que tem o dom de ter sempre animais a sua volta, seja na menina que tosse e expele flores e jóias e por assim adiante.
Sinceramente a heroína é tão imbecil que a maior parte do livro eu queria apenas poder enchê-la de tapas. As motivações dos personagens são estúpidas demais, não há coesão em nada, falta carisma, falta trama, falta tudo, menos idiotices. Para mim é impossível gostar de um livro em que a mocinha é a criatura mais desprezível que há na história, com sua incapacidade de julgar direito as pessoas, seu imenso egoísmo, burrice crônica, extrema falta de educação e piriguetisse (a menina de 15 anos se oferece para dormir no quarto do cara de 21 anos, na mesma cama que ele, poucas horas depois de conhecê-lo. Daí ela compra uma camisola sexy, daí ela fica de amasso com ele sempre que se encontram e depois se ofendem quando sugerem que ela e ele tem um caso). 
Junte a tudo isso o fato de que TODOS os outros personagens dizem a Mira para ficar longe de Felix porque ele é amaldiçoado e perigoso e ela deixa bem claro que ela é quem conhece Felix, mais do que até o irmão do cara, mesmo que ela conheça Felix há menos de uma semana. Claro que TODOS dizem para ela ficar longe mas não dizem o porquê (a justificativa é: a maldição de Blue e Felix impede que os outros revelem do que se trata).
No fim temos uma mensagem bem clara: meninas, pulem de cabeça nos braços do rapaz desconhecido que oferecer a você um quarto no seu hotel só porque ele contou uma historinha triste sobre a mãe que o abandonou. mas não esqueçam de que ele deve ser educado, bonito e rico! Sendo assim, está tudo bem dormir na cama com ele e dar vários amassos, mesmo você tendo 15 anos.
Outra coisa irritante é que o maior mistério do livro, qual a maldição de Blue e Felix, é tão obvia que dói!!!! CABELOS AZUIS, pessoal. AZUIS!!! Além disso Felix dá a Mira a chave de todo o seu andar no hotel recomendando que ela não vá apenas em um quarto específico...céus... e ela não se manca!!! Nem a desculpa de não conhecer contos funciona, já que há livros de contos por todos os cantos na cidade. Era só pesquisar!!!!!
Uma das coisas que mais me irritou no livro foi a perda da motivação da protagonista. A criatura fugiu de casa para encontrar os pais, mas depois de chegar a Beau Rivage ela deixou de lado a procura para ficar indo a festinhas de piscina, encontros na praia, compras, idas a shows, etc. Mesmo quando Felix aparece com a novidade de que os pais dela estão vivos e lhe dá o telefone deles Mira não faz nada. O livro acaba e os pais dela não ficam sabendo que a filha voltou para a cidade. O livro termina e fica praticamente tudo sem explicação. Aparentemente os adolescentes de Beau Rivage não fazem nada mais além de festa; eles não estudam, não tem deveres e NÃO TEM PAIS!!!! Adultos simplesmente não aparecem (exceto por Felix, que, porrrr favorrrr, comanda um Cassino aos 21 anos).
Este livro é um dos piores que já li em toda a minha vida. Nada se salva! Vou disponibilizar o epub, mas não recomendo a ninguém.

Não gosto muito desta modinha de capaz com foto e Photoshop.
Gostei muito desta capa.
Acho que nesta história toda só gostei desta capa e do personagem Caspian,
em sua busca pela sereia.


OBS: Já saiu em inglês o segundo volume desta série e é com a personagem Viv, a Branca de Neve. Tenho sérias dúvidas sobre se algum dia vou me sentir masoquista o suficiente para ler, mas...tudo é possível.



AQUI!!!!

2 comentários:

Chrysthie Audi disse...

Aris,
Eu já comecei não gostando do livro porque de cara, quando você falou foi criada por madrinhas, eu já identifiquei que seria mais um conto de fadas moderno, rs
Conforme você foi narrando e contando que o mistério maior e maldição estavam nos cabelos azuis, eu quis bater na autora, kkkk sério?! Temos que engolir isso????
WOW! Com certeza pulo essa leitura!!!!
Beijos
Chrys Audi
Blog Todas as coisas do meu mundo

Arismeire Kümmer Silva disse...

Chrys, eu gosto de contos de fadas, mas este, sinceramente, ficou mais para desastre. Muito ruim mesmo ;-)
Volte sempre.
Bj, Aris.

 
Mistério das Letras Blog Design by Ipietoon