A Hospedeira


Livro de Stephenie Meyer.

Eu confesso que li todos os livros da tal saga Crepúsculo em e-book e depois comprei todos eles, porque não consigo ter apenas um dos livros de uma saga ;-p
Bem, na minha opinião as adaptações são terríveis, mas, vamos falar de "The Host".
Tenho o e-book há mais de um ano e nunca havia me entusiasmado para ler. A sinopse parecia interessante, mas os livros anteriores, na minha opinião, não são nada demais (apenas passáveis). Ontem finalmente juntei curiosidade suficiente e comecei a ler... e terminei de ler. Eu sei... mais de 500 páginas... mas eu li e isso já diz algo sobre o que achei do livro.
A Hospedeira conta a história de Wanderer, da dona do corpo que Wanderer ocupa e daqueles que a cercam. Eu pensava que o livro mostrava a ótica da real dona do corpo e que esta era a protagonista, mas eu estava bem errada; a protagonista é a alienígena que recebe o nome de Wanderer. Ela é de uma espécie muito antiga e que parasita criaturas em diferentes mundos. Wanderer recebe o corpo de Melanie, mas algo não sai como deveria. Melanie ainda está consciente e, após o ódio inicial por sua hospedeira, acaba surgindo algo forte entre ambas. Wanderer adquire os sentimentos de Melanie pelo irmão mais jovem e pelo amante (Jared) e as duas vão em busca deles, preocupadas com sua segurança (eram dos poucos humanos "selvagens", ou seja, sem "almas - definição que os aliens davam a eles mesmos). A partir daí a pobre criatura (ou as duas) passam por todo tipo de tortura. Ao encontrar aqueles que ama é aprisionada, espancada, ameaçada de morte... eu fiquei particularmente irritada e horrorizada com o que ela sofre, especialmente nas mãos daquele que ama (Jared). Claro, logo no inicio do livro é normal você se revoltar com um povo que veio de outro planeta e começou a pegar corpos humanos, pouco a pouco, parasitando-os e anulando suas verdadeiras consciências, mas, a medida que a história segue, a autora mostra como os seres humanos podem ser desprezíveis e de repente eu tomei o lado da alienígena. Descobrimos que, apesar de serem parasitas, as "almas" são profundamente bondosas e altruístas, com raras exceções e que sempre haviam parasitado criaturas sem o nível de sentimentos e inteligência dos humanos (as criaturas ficavam gratas pela fusão). A recusa humana de fusão os deixava bastante confusos exatamente por isso. Bem, Wanderer e Melanie tornam-se como irmãs, apesar de ambas amarem Jared e, após muito sofrimento entre os rebeldes, ela acaba por ser aceita (muito sofrimento envolve muitos socos, chutes, tentativas de morte.. sério, é uma vergonha) e os ajuda mais do que poderiam imaginar. Por causa dela vidas são salvas! Muitas. E mesmo assim, a aceitação é limitada e Wanderer acaba sofrendo muito, até a conclusão do livro (que me agradou, felizmente). A dona do corpo, Melanie, é uma chata! O mocinho Jared é burro, grosseiro, estúpido, idiota e muito, muito mais. Eu o DETESTEI!!!! Nunca, em momento algum, achei o cara interessante. Ian aparece fazendo besteira, mas logo se regenera e de repente me peguei pensando que ele era muito melhor mocinho do que o Jared. para minha surpresa, um romance nasce daí... mas a autora insiste no lance triângulo amoroso. Quem leu a saga Crepúsculo deve ter percebido que ela tem problemas com isso. Mesmo quando Wanderer descobre que ama Ian, a autora insiste que ela também ama Jared (que ama Melanie)... isso era totalmente dispensável, mas não chegou a comprometer o livro. Fiquei com vontade de ver esta história no cinema. Apesar de ser mais adulto do que a saga Crepúsculo, em certas passagens alguns dos personagens se comportam como adolescentes, em especial Melanie. Na verdade, Melanie tem uns repentes de Bela Swan ;-p
Felizmente o conjunto todo funciona e funciona bem. O livro é longo, enrola pacas em certas passagens que, poderiam ter se resolvido bem mais rápido, mas vale a pena :-)

Sinopse

"A Hospedeira é um livro sobre um romance inesquecível, um triângulo amoroso com apenas dois corpos, sobre a obstinação do amor e o significado de ser humano. Melanie Stryder se recusa a desaparecer. Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos “selvagens” que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Wanderer, a “alma” invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Wanderer não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente.
Wanderer investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Wanderer começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Wanderer improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam.."




6 comentários:

Amanda e Elidiane disse...

Oie, tem mem para vc lá no blog, dá uma passadinha lá...
Bj – Entre Amigas (http://entres2amigas.blogspot.com/)

Aris disse...

Já esspiei. Ainda nesta semana eu respondo :-)

Jessica disse...

Oi adorei seu blog :D
de uma passadinha no meu e se gostar siga
http://livrosmelosos.blogspot.com/

bjoos

Aris disse...

Jessica, não consigo postar comentários no seu blog ;-(

Jossi Borges disse...

Aris, eu comecei a ler esse livro e... credo. Não deu pra continuar lendo, não. Exatamente como ocorreu com o último da saga 'Crepúsculo' que continua na minha estante, jogado, rs. Olhe, que 'triângulo' esquisito esse. Talvez, se fosse um filme, até passava, mas como livro não me convenceu. Acabei vendendo o danado.
Bjo

Aris disse...

Ah, eu não gostei muito do inicio, mas insisti e fui indo. Quando cheguei na metade estava obcecada pela história, hehehehehe. Pelo que sei vai ter um filme, talvez para o ano que vem. Quero muito assistir o filme, se realmente sair.

 
Mistério das Letras Blog Design by Ipietoon