A Casa Infernal

Hell House.


Richard Matheson.


SINOPSE:


Por mais de vinte anos a Mansão Belasco permaneceu vazia. Tida como o “Monte Everest” das casas mal-assombradas, essa construção de aspecto imponente e sinistro testemunhou cenas inconcebíveis de horror e depravação. No passado, duas expedições com o propósito de investigar os segredos que a casa encerrava terminaram em assassinato, suicídio e loucura para seus integrantes. Agora, uma nova investigação tem lugar, levando quatro estranhos ao local interditado, determinados a esquadrinhar a Mansão Belasco em busca de respostas definitivas sobre a vida após a morte. Cada um dos membros da nova equipe tem suas próprias razões para enfrentar os tormentos e tentações indescritíveis da mansão; mas, será que alguém consegue sobreviver ao mal que espreita na casa?




COMENTÁRIO:


Temos 4 personagens principais neste livro ( apesar da casa, seu dono e um fantasma em especial terem absoluto destaque na história): O Dr. Barret (melhor parapsicologo da época) e sua esposa, a médium Florence Tunner e o sensitivo Benjamin Fisher. 
O Dr. Barret é contratado pelo milionário Deutsch para provar se há ou não vida após a morte, tendo o prazo de uma semana para completar esta missão. Deutsch, dono de uma cadeia de revistas  e jornais voltados para a parapsicologia, está morrendo e deseja saber qual será seu destino após a morte. 
O local escolhido para servir de campo de pesquisa é a mansão Belasco, mais conhecida pela alcunha de A Casa Infernal. Localizada em uma colina, construida por um milionário dissoluto e cenários de duas grandes tragédias.
O Dr. Barret ganharia cem mil caso conseguisse provar a existência ou não de vida após a morte, além do reconhecimento científico. A esposa, temerosa da fama da casa, decide ir junto para protegê-lo. A médium desejava ajudar as almas das pessoas que haviam morrido na casa e se tornaram prisioneiras e o sensitivo, que fora o unico sobrevivente sem sequelas permanentes depois de uma investigação psiquica em 1940 (na época ele tinha 15 anos), se interessava apenas pelo dinheiro.
Segundo o histórico da casa, em 1930 Belasco, o dono da casa, se encerrara nela com um grupo de pessoas e lá haviam cometido todas as bestialidades possíveis de imaginar (necrofilia, tortura, assassinato, canibalismo...) e depois de dias a casa fora aberta para a descoberta de que todos haviam morrido, embora o corpo de Belasco tivesse desaparecido.
Em 1940 um grupo de parapsicologos se reunira na casa e tudo terminara em assassinato, suicidio, mutilação e loucura. Apenas Benjamin sobrevivera, mas levara muito tempo para se recuperar.
Logo de cara os eventos sobrenaturais começam, cada vez mais intensos e perigosos. Há sequencias em que fiquei nervosa por eles, apesar de desgostar do cético Dr e da absolutamente crédula Florence. Você lê e sabe que ela está sendo enganada, que nada de bom pode existir naquele lugar amaldiçoado, mas mesmo assim ela insiste em procurar por bondade e crer nela, mesmo que isto comece a destrui-la fisicamente e psicologicamente.
Há um filme feito na década de 70, com a atriz que fez a Flora em Os Inocentes ( um de meus filmes de suspense sobrenatural favorito) no papel de Florence e o Rody MacDowell como Benjamin. Eu gostei muito do filme, que tem um clima assustador e dissoluto e levei bons sustos. O livro e o filme são bem parecidos, então, eu recomendo o livro. O final pode ser meio ingênuo ao apresentar a solução de tudo, mas o desenvolvimento é muito bom.
Sobre a edição brasileira, há um comentário do Stephen King elogiando o livro e definindo-o como o melhor sobre casas assombradas, mas isto é um equivoco. Este comentário foi feito por ele em relação a Hill House (A Assombração na Casa da Colina) de Shirley Jackson, cuja resenha foi feita no post anterior.
O livro é dividido em datas e horas, sendo as datas o equivalente ao capítulo e as horas a subcapítulos. A história tem inicio em Dezembro de 1970, e se apresenta com narração na terceira pessoa, apresentando os pensamentos dos quatro personagens principais.
Hell House fora construida em 1919 por Emeric Belasco para ser seu antro de atrocidades. As pessoas iam para a casa Belasco por que nada era considerado errado ou proibido e jamais saiam de lá. O ápice chega quando não conseguem mais controlar todas as atrocidades que cometiam no lugar e as autoridades, a pedido de familiares de quem estava lá, invadem o lugar encontrando os corpos (exceto Belasco, como eu já comentei).
No inicio do livro, assim que o grupo entra na casa (que estava aberta, a espera deles) a porta se fecha sozinha e um gramofone começa a tocar um disco com a voz de Belasco gravada, lhes dando as boas vindas. Logo a casa, ou algo nela, começa a separar o grupo, atacando-os quando se encontram mais frágeis. Benjamim é o unico que parece imune a casa e nós descobrimos que ele está bloqueando o que o cerca, mas a certa altura se faz necessário que ele responda aos ataques para poder salvar os companheiros.
Superficialmente Hell House (A Casa Infernal) e Hill House (A Assombração da Casa da Colina) podem apresentar semelhanças, mas onde Hill house é sutil, Hell House é explicito. Hill House nos dá odores, calafrios, sons e arrepios. Hell House também nos dá odores, calafrios, sons e arrepios e então nos joga de cara numa sucessão de possessões, depravação sexual, violência e morte.
Temos um pouco de tudo, em Hell House: corpos emparedados, masmorras e calabouços, um gato possuido, sonambulismo, móveis voando, comunicação com os mortos... é um prato cheio para quem gosta do assunto, como eu :-)
AQUI você pode ler mais sobre o filme (em inglês)!

Esta é a edição que eu tenho. Pessoalmente é uma capa muito bonita. A casa mete medo e curiosidade ao mesmo tempo.

A-do-o-do capas com moça assustadas a frennte da casa, hehehehe. Mas esta capa não tem muito a ver com a história. A casa não parece com a do livro nem o local onde ela se encontra.
Hum... estranha. Não me atraiu. Este visual de capa anos setenta não me chama atenção.

Não. Não gostei.

Esta capa é absolutamente horrível!

Sombria, bizarra... acho que cumpriu com sua missão.

A casa do filme. Grande, escura, assustadora e mortal.

2 comentários:

Ana de Tróia disse...

Olá. Descobri seu blog ontem e, procurando indicações de livros de terror, encontrei esse post. O engraçado é que vou começar a ler Hell House semana que vem. Estou muito curiosa e com medinho - afinal é beeeem fácil me assustar, rs. Gostei da resenha. Fiquei curiosa para ler esse Hill House. Vou ter que procurar por aí. Bjnhs e parabéns pelo blog excelente.

Arismeire Kümmer Silva disse...

Obrigada pela visita, Ana, seja sempre bem vinda ;-)
Eu gostei muito de Hell House, mas meu favorito é Hill House, acho que especialmente porque o terror é mais sutil e realmente me fez pular de susto, hehehehehe.
Bj, Aris.

 
Mistério das Letras Blog Design by Ipietoon