Fim do Jogo

House.

Frank Peretti e Tedd Dekker.

SINOPSE:

Um Jogo. Sete Jogadores. Três regras. Fim do jogo ao amanhecer. Descubra que a aventura começa quando uma lata com as regras do jogo é lançada sobre a casa. Elas não fazem sentido algum, exceto para um serial killer. Ao longo do jogo, percebe-se que a única forma de vencer é perder e a única forma de sair é entrar. 

COMENTÁRIOS:

Um casal está viajando. Eles são Jack e Stephanie. Apesar do clima pesado entre os dois, tudo corre calmamente, até que começam a ser perseguido por um carro. Depois da perseguição encontram um policial. Resolvido a parar, Jack fala com o homem e pede informações sobre o caminho, pois estão atrasados. O policial ensina um atalho, mas, depois de algum tempo, o casal começa a estranhar por não terem ainda chegado ao seu destino. De repente Jack perde o controle do carro e por pouco eles não sofrem um grave acidente. Na estrada, uma armadilha estava montada para destruir os pneus de quem passasse por ali.
Sem muitas opções os dois começam a caminhar a procura de ajuda e acabam por encontrar uma espécie de pensão, onde outro casal se encontra: Randy e Leslie. Os dois também haviam sofrido um acidente de carro (que coincidência). Por mais que procurem não encontram os donos do lugar e acabam por escolher quartos e se acomodarem.
Quando já haviam desistido de procurar, os donos do lugar aparecem e se chamam Betty, Stewart e Pete, um casal e seu filho. Sinceramente, o trio é assustador e eu sairia correndo daquele lugar na hora, mas os dois casais resolvem continuar e as coisas pioram quando Betty vê que estão sendo observados por um estranho mascarado, que está do lado de fora. A mulher fecha tudo afirmando que aquele é o psicopata White. Aparentemente o lugar tem seu próprio psicopata, o que não deve ajudar muito com o turismo.
O desconhecido joga uma lata para eles que cai pela lareira. Na lata está escrito o seguinte:

"Bem vindos a minha casa.

Regras:

1. Deus veio até a minha casa e eu o matei.
2. Vou matar qualquer um que entrar na minha casa como matei Deus.
3. Se vocês me oferecerem um corpo, deixarei dois escaparem.

O jogo começa ao amanhecer."

Depois disso temos uma reviravolta na história. Sob pressão nosso personagens mostram o que realmente são e do que estão dispostos a fazer para escapar. Pode-se dizer que a maior parte da história trata de um assassino serial que sequestra pessoas que cometeram graves pecados e que as tortura usando o que há de mal em cada uma delas. As regras, no entanto, permitem que aquele que tiver um pouco de bondade em si sobreviva, já que certa vez uma garota inocente entrou na casa.
A partir de certo ponto é introduzido o elemento sobrenatural; A casa parecer ter vida própria, com cômodos que mudam de lugar, escadas que os levam sempre ao ponto de partida ( o porão do inferno), uma fumaça negra que surge do nada (LOST feelings), ruídos e gritos que brotam por todos os lugares e um psicopata dotado de dons nada humanos.
Os personagens se dividem em dois grupos: os que desejam levar as regras ao pé da letra, na esperança de sobreviverem e os que se recusam a matar uns aos outros para conseguir escapar. 
A ação é rápida e bem gráfica, mas superficial. Não temos tempo de criar simpatia por ninguém e a descrição da ação, em certos momentos, se torna muito confusa. Tudo acontece muito rápido, poucas explicações são dadas e isso fez com que eu me perdesse algumas vezes, tendo que parar para colocar ordem nos acontecimentos.
Não estou dizendo que o livro é ruim, mas também não é grande coisa. Para ler numa sentada (como eu fiz), ele não vai provocar calafrios nem sustos no meio da noite e logo em seguida você vai esquecer de quase tudo :-)

OBS: Foi feito um filme baseado no livro. O nome do filme é HOUSE (Jogos de um Psicopata). Dá para notar que o título em português transmite uma ideia errada da história (parece um filme de serial killer sem nada de sobrenatural). AQUI vocês podem ler uma resenha em inglês sobre o filme que me pareceu muito boa.

AQUI!!!!

Eu considero esta capa uma capa perfeita. Ela transmite aquilo que tanto o livro quanto o filme não conseguiram. Os tons, o enquadramento... quem gosta de livros de terror dificilmente resistiria a algo assim, não?!

Eu leria algo com esta capa, mas ela carece de charme e sutileza.

Cartaz do filme. Igual a capa do livro. Gostei.

Aqui, os dois casais que são obrigados a participar do jogo.

2 comentários:

Thays disse...

Ando com vontade de ver coisas assim.....

Arismeire Kümmer Silva disse...

Vimos o filme no dia seguinte ao meu post. Não é um lixo, mas dura no máximo uma hora, tempo que não dá para mostrar quase nada do livro e que faz o filme parecer uma viagem
:-)

 
Mistério das Letras Blog Design by Ipietoon