O Quadro Flamengo

Arturo Pérez-Reverte.


SINOPSE:


No final do século XV, um velho mestre flamengo introduz num dos seus quadros um enigma que pode mudar a história da Europa. No quadro, o duque de Ostenburgo e o seu cavaleiro estão embrenhados numa partida de xadrez enquanto são observados por uma misteriosa dama vestida de negro. Todavia, à época em que o quadro foi pintado, um dos jogadores já havia sido assassinado. 
Cinco séculos depois, uma restauradora de arte encontra a inscrição oculta: uis necavit equitem? (Quem matou o cavaleiro?) Auxiliada por um antiquário e um excêntrico jogador de xadrez, a jovem decide resolver o enigma. A investigação assumirá contornos muito singulares: o seu êxito ou fracasso será determinado, jogada a jogada, através de uma partida de xadrez constantemente ameaçada por uma sucessão diabólica de armadilhas e equívocos. 



COMENTÁRIOS:



A história se passa na década de 80 e a protagonista, Júlia, é uma restauradora de quadros. Enquanto trabalha na restauração de uma pintura flamenga do século XV -  A Partida de Xadrez” - cujo pintor é Pieter van Huys, Julia encontra algo instigante; ao fazer uma radiografia da obra descobre que, por baixo do pano da mesa em que os cavaleiros jogam xadrez, o pintor havia escrito: "Quis Necavit Equitem" ("Quem matou o Cavaleiro?").
Curiosa com a descoberta Júlia começa a investigar a história do quadro e descobre que o cavaleiro que está jogando com seu patrono, fora assassinado no Século XV, e isso a leva a concluir que a pergunta se referia a morte dele. Para descobrir a resposta é necessário analisar o jogo de xadrez retroativamente, ou seja, fazer as jogadas ao inverso até chegar na jogada onde o cavalo branco (que ela crê representar o cavaleiro da pintura) é "assassinado" no tabuleiro! Com o auxilio de  um antiquário homossexual seu amigo, um historiador e um jogador de xadrez, Julia dá inicio a esta missão, que rende ótimos momentos de investigação, num misto de arte, história e suspense.
Temos então dois planos: o jogo de xadrez e uma história de intrigas no século XV que precisa ser invetigada. No entanto, a trama vai mais longe! Ao descobrir "quem matou o cavaleiro?", Júlia se depara com algo aterrador: seus amigos estão sendo assassinados no presente, e para cada amigo assassinado, Júlia recebe um bilhete com a respectiva jogada para a partida no "Quadro Flamengo"! O jogo de xadrez ainda não terminou, e agora não são mais peças de madeira que estão "morrendo"!Ao mesmo tempo, a descoberta faz subir a cotação do quadro e galerias e vendedores de arte começam a disputá-lo.


MINHA OPINIÃO:

A sinopse do livro me chamou a atenção e eu o comprei, isso mais de uma década atrás. Nunca tinha ouvido falar nada sobre o autor, mas não me arrependi. A narração desperta o interesse, os personagens são todos ótimos, o ambiente é muito bom e por aí a fora. Desde o momento que Julia descobre a inscrição é difícil não partilhar do entusiasmo e da curiosidade que ela sente e, mais tarde,  do pavor ao perceber que um psicopata está matando seus amigos de acordo com o jogo de xadrez do quadro. Passei tecendo suposições de quem seria o assassino e não me decepcionei com a solução das tramas. O livro é perfeito em cada paragrafo, realmente.
Fizeram um filme baseado no livro e que eu descobri por acaso na locadora (quando eu ainda entrava em locadoras, hehehehehehe) com o título de Xeque-Mate ( não confundir com o excelente Lucky Number Slevin). O filme é péssimo. Mudaram as características físicas e emocionais dos personagens, aumentaram o romance, diminuíram o mistério e conseguiram uma droga, como geralmente acontece com adaptações de livros se não houver respeito e cuidado ¬¬
Em resumo, recomendo o livro, não recomendo o filme :-)





A Bela e o Barão

Deborah Hale


SINOPSE:


Lorde Lucius Daventry voltara da guerra com o rosto desfigurado por causa de um tiro e 
decidira viver em reclusão. Mas ao saber que seu avô estava à beira da morte, propõe um 
noivado fictício à sua vizinha. Ângela Lacewwod, para satisfazer a última vontade do avô.
Tudo era para ser um mero acordo, mas a paixão avassaladora que invadiu seu peito 
estava sendo díficil de ser represada. Lucius sabia que não podia abrir seu coração para 
Ângela; afinal, o que uma mulher tão bela iria querer com um homem como ele?


MINHA OPINIÃO:


O protagonista desta história chama-se Lucius Daventry, conhecido no passado como um dos homens mais belos da Inglaterra, mas que, durante a guerra, teve parte do rosto desfigurado por causa de um tiro. Ele é o Barão do título, que começou a usar uma máscara para esconder as cicatrizes, sofrendo fortes dores de cabeça e com grande sensibilidade a luz, motivo pelo qual começou a sair somente durante o período noturno e, como consequência, passou a ser chamado de Lorde Lúcifer.Lucios é uma pessoa cheia de traumas e que detesta companhia, perdeu a fé na humanidade e na vida e só tem apego por seu avô.
A protagonista, Ângela Lacewood, vive de favor na propriedade dos tios e já se conformou em não ser notada nem amada por nenhum membro da família, exceto talvez, por seu jovem irmão, que tenta fazer carreira militar e não vive com ela. Tentando compensar a carência Ângela passava boa parte de seus dias ajudando os necessitados, fazendo visitas às pessoas da comunidade e ajudando no que fosse possível. Desta forma ela começou a visitar o conde de Welland, o avô de Lucius, um velhinho solitário e saudoso do neto.
Lucius e Ângela ficam noivos, e, segundo o combinado, após a morte do Conde Welland a moça deveria romper o noivado.  Lucius propôs o falso noivado a Ângela para que o seu avô, que estava com a saúde muito debilitada, pudesse morrer tranquilo sabendo que o neto e ela, uma vez casados, cuidariam um do outro. Durante este falso noivado os dois começam a se conhecer e se descobrem muito atraídos um pelo outro, rapidamente se apaixonando.
Quando Ângela se descobre apaixonada pelo Barão, tenta de todas as formas fazer com que ele esqueça o acordo de noivado e realmente case com ela. Lucius, no entanto, não aceita de jeito nenhum as declarações de Ângela de que podem ser felizes juntos e acaba fazendo ela sofrer mais do que devia em razão de seu temperamento teimoso. Não entendo por que, se o cara não queria nada com ela, ou se, nas palavras dele, não estava a altura dela, pegou a moça e dormiu com ela. Muito gentil, justo, cavalheiresco e por aí a fora usar a mocinha e jogar fora para ela jamais conseguir um casamento!!!! 
A obstinação de Lucius, mesmo estando apaixonado, de ficar longe de Ângela foi irritante e chata. 
Um livro que tinha tudo para ser bom, mas que se perdeu no meio da trama. O livro está cheio de clichês. Narrativa arrastada e sem grandes sobressaltos (em alguns momentos parecia infinita, afe). Sinceramente, eu dispenso este livro. Não pretendo tornar a lê-lo jamais e, depois desta resenha, provavelmente nunca mais vou pensar nele ¬¬








Nick Bantock

Lembro que certo dia, de visita a cooperativa Universitária de Santa Maria, onde eu morava, vi o primeiro livro desta trilogia. Ele me chamou a atenção devido ao exotismo da capa... coisas exóticas sempre chamaram minha atenção :-)
Depois de abri-lo e observar a arte fantástica eu fiquei apaixonada e desejei ardentemente possuir o livro. Por fim consegui, não só aquele como os dois que se seguiram. Quando terminei a leitura eu tinha os olhos meio úmidos. Havia algo naqueles desenhos, naquelas palavras, que me encantaram profundamente. Era como se eu conhecesse Griffin e Sabine e como se, ao chegar ao fim do ultimo livro, jamais pudesse tornar a encontrá-los.
Bem, vamos ao relato do que se trata, para esclarecer quem jamais ouviu falar desta magnifica história.


GRIFFIN E SABINE


A trilogia inicia-se com um cartão postal dirigido a Griffin Moss, ilustrador e dono da Griffon Cards que, curiosamente, mora na Yeats Avenue em Londres. Quem envia o postal é Sabine Strohem, filatelista e também ilustradora, que reside em uma ilha do Pacífico Sul e afirma vê-lo enquanto trabalha. Estabelece-se uma ligação telepática entre eles. Um fenômeno perturbador que se inicia quando ela tem 15 anos e há uma espera de 13 anos antes que façam o primeiro contato. A trama recobre o tempo contemporâneo e as viagens ao passado, no presente e no futuro. O primeiro volume termina com as cartas e os cartões pregados no teto do estúdio vazio de Griffin e somos informados pelo narrador invisível que Griffin Moss desapareceu. 


SINOPSE:


Tudo começou com um misterioso e, na aparência, inocente cartão-postal, mas a partir de então nada mais foi o mesmo na vida de Grffin Moss, um calmo e solitário artista de Londres. Seu mundo lógico e metódico foi de repente virado de cabeça para baixo por uma mulher estranha e exótica, que vivia em uma ilha tropical a milhares de milhas de distância. Quem é Sabine? Como ela pode "ver" o que Griffin está pintando se eles nunca se encontraram? É ela uma gêmea há muito tempo perdida? Uma clarividente? Ou um anjo malévolo? Testemunhamos o desabrochar de uma relação mágica ou um mergulho na loucura? Esta surpreendente novela visual desenrola-se em uma série de postais e cartas, ilustrados com desenhos excêntricos, criaturas bizarras e paisagens enigmáticas. 


A AGENDA DE SABINE


No segundo volume, no momento do encontro com Sabine em Londres, Griffin foge, iniciando uma viagem à Irlanda (terra dos seus antepassados), à Grécia, Itália, Japão e Egito. Encerra-se com um cartão postal dela perguntando o que aconteceu, onde ele está e um apelo para que escreva. 


SINOPSE:


Sabine supostamente era imaginária, amiga e amante criada por Griffin para suavizar sua solidão. Mas ela ameaça aparecer de fato na porta de sua casa. O final de Griffin & Sabine, o bestseller surpresa de 1994, deixou os leitores à beira de um precipício, no qual agora começam a cair, com a Agenda de Sabine, junto com Griffin. Diante da assustadora perspectiva de encontrar seu persongem imaginário, Griffin foge. Sua jornada se inicia de modo convencional - uma viagem pela Europa e pelo Mediterrâneo -, mas aos poucos ele percebe que viaja de volta no tempo, vagando por camadas de civilizações mortas e por sua própria alma. Seu Frágil vínculo com a realidade é a possivelmente irreal Sabine, que está vivendo em sua casa em Londres, e mantendo uma agenda de anotações com as cartas dele e as respostas dela. Mais uma vez, a história é contada em cartões-postais de estranha beleza e cartas lindamente ilustradas, que devem ser literalmente tiradas de seus envelopes para serem lidas. Porém a Agenda de Sabine é também um rascunho e um diário, com anotações e desenhos delicadamente macabros, acrescentando uma outra dimensão ao mistério visual que seduziu os leitores de Griffin & Sabine.


O CAMINHO DO MEIO


No terceiro volume Griffin e Sabine marcam um encontro no Egito. O narrador volta à cena para informar-nos que por muitos anos não se ouviu falar de Griffin e Sabine, até que um jovem médico do Kenya recebe um estranho postal de uma desconhecida que se assina Sabine Strohem.


SINOPSE:

Tudo indica que um não pode existir sem a presença do outro. No entanto, nenhum pode continuar vivendo sem o outro. Nesta última parte da trilogia, eles lutam contra forças misteriosas que os separam. Mas o tempo está passando: as cristalinas visões que Sabine tinha dos desenhos de Griffin estão se tornando escuras e embaçadas, e um estranho ameaçador começa a persegui-la. O CAminho do Meio é a história da viagem de Griffin e Sabine em direção um do outro, às vezes sonhadora, às vezes desesperada, às vezes como um pesadelo. O caminho do meio - a harmonia do equilíbrio perfeito - é o que eles procuram (e acham?) na assombrada conclusão desta correspondência extraordinária. No mesmo estilo irresistível dos volumes anteriores, este livro tambem permite ao leitor abrir magníficos envelopes e tirar cartas delicadamente ilustradas para participar dessa intrigante e mágica história de amor.


"Se você está lendo esta carta você existe. Se eu a inventei você existe. Se não escrevi as cartas e você as escreveu, você é real e estou louco. Se foi um lapso de memória, eu a conheço? O que está acontecendo? O que é fenômeno tangível? A história está muito intensa. Real demais. Você não existe. Eu a inventei. Estou apaixonado. O escritor é um inventor de palavras. A ficção é mais verdadeira que o fato. O fato é ficção." (Bantock: 1991)








ALGUMA ILUSTRAÇÕES DE NICK BANTOCK






Amor Por Acaso

Betina Krahn.


Publicado em inglês com os títulos de Midnight Magic (1990) e Luck be a lady (2002).
Foi lançado no formato Julia com o título de Sedução e Confusão, contando 160 páginas.
Eu li a Versão no formato Clássicos históricos Especiais, de 314 páginas (que já tem menos páginas que os originais em inglês).


SINOPSE:



Inglaterra, 1810

Um encontro e tudo mudaria...

Charity Standing é loira... linda... e a mulher mais desejável de Devonshire. O único problema é que ela é pé-frio. Não uma pé-frio qualquer, ela é capaz de deixar o mundo de pernas para o ar. Como um gato preto, os problemas a seguem para onde quer que vá...

Douglas Austen é um homem de gosto impecável, mas de criação pouco satisfatória na ilha de Barbados. Ele não consegue arranjar uma esposa na poderosa alta sociedade de Londres. Muito rude, muito atrevido e excessivamente escandaloso, perdeu três mulheres para homens mais respeitáveis. Seu destino, porém, está prestes a mudar... Num piscar de olhos Charity cruza seu caminho — e a vida deles vira do avesso!

COMENTÁRIO:

A protagonista, Charity Standing, segundo as crenças ciganas de sua avó (que viveu entre os ciganos dos dois aos doze anos), nasceu sendo pé-frio e, ao longo de sua vida, foi cercada de acidentes e tragédias.

Douglas Austen, Visconde de Oxley, apesar de nobre, fizera fortuna trabalhando em Barbados e tinha modos muito diretos e agressivos para ser apreciado na corte. Após ser rejeitado por três damas em sequencia, está mais do que nunca disposto a casar com uma Lady.

Eu dei boas risadas com os desastres que precedem e seguem Charity. Simplesmente um seguido do outro. A moça é um imã para desastres de todos os tipos. O pobre Douglas quase morre ao conhecê-la e isto se repete seguidas vezes, enquanto convive com ela.
O livro começa com a missa rezada para encomendar a alma do pai de Charity; em poucas linhas temos uma chuva torrencial, um caixão caindo de ponta cabeça dentro da cova, um dos criados caindo na cova com o caixão e uma mocinha correndo campina a fora feito doida, toda de preto. Ela consegue assustar os cavalos da carruagem de Douglas, provocando um acidente que o faz cair de cabeça na única pedra presente ao seu alcance. A moça tenta socorrê-lo, mas ao não conseguir, volta para casa em busca de ajuda... nesta parte eu tive meu primeiro momento de irritação: ela é levada para o quarto por pensarem que está em choque pelo que aconteceu no enterro e simplesmente deita e dorme e deixa o homem lá, caído no meio do nada. Sério ;-p
Bem, mais tarde outro acidente acontece e Douglas precisa ser hospedado na casa de Charity até melhorar. Pobre coitado. Depois de uma pedrada na cabeça e um tiro, ele se queima, abre os pontos, corta o rosto, bate novamente a cabeça... provavelmente ele sobrevive porque deveria ser o homem mais sortudo do mundo!!!! Assim como o cachorro de Charity, Wolfram, o personagem mais divertido do livro :-)
Os personagens que mais aparecem são a avó de Charity (supersticiosa e sempre espalhando amuletos por onde passa, inclusive pendurando nas pessoas contra a vontade delas) dois dos criados que cuidam da moça desde pequena e são totalmente desastrados (eles renderam ótimas risadas, principalmente aquele que caiu na cova do patrão e achava que seria o próximo a morrer), Wolfram, o cão impagável e feioso, que escapara da morte inúmeras vezes e que desmaiava ao ver ou farejar sangue (hahahahahahahahaha), a avó esnobe de Douglas (as cenas entre as duas avós são ótimas, inclusive os apelidos "carinhosos" que uma coloca na outra) o gato Cesar e o vilão, que quer a mocinha a qualquer custo (carinha chato, parte da história chata). Temos outros personagens, mas eles realmente não importam para o desenrolar da história.
Bem, como já tive minha cota de romances hot, super hot, mega hot e por aí a fora, as cenas de sexo são chatas e repetitivas. Para quem gosta é um prato cheio, porque a certa altura elas acontecem de monte ¬¬ Pelo menos elas me renderam uns minutos de diverção, observando meu marido ler e opinar sobre uma delas, hehehehehehe.
Resumindo, gostei do livro, mas não amei. Achei a mocinha de certa forma irritante e, como Wolfram apareceu muito pouco a partir da metade do livro até o final, a leitura ficou menos interessante.


# SOPA - Blackout Brasil


PEQUENO engano de preço

Alguns dias atrás (enquanto passava o tempo até a hora de assistir Imortais no shopping)  passei por uma das Saraivas de Porto Alegre para dar uma espiada, apesar de, quem me conhece, saber que eu odeio esta livraria e nunca compro nada nela.
Levei um susto ao encontrar O Príncipe Sombrio, da Série Os Carpatos, com um aviso de promoção. Sem brincadeira que estava escrito nela o seguinte:
DE 156,00 por 146,00!!!!!!!!!!!! Não acreditei que este livro podia ser tão caro. Fiquei chocada, pasma, bestificada OO.
Bom, dias depois, na praia, encontrei o mesmo livro por 39,00. Na verdade, já tinha encontrado em outras livrarias por uns 45,00.
Hoje entrei no site da Saraiva só para ver se eles ainda estavam mantendo o erro de preço e, tcharammmmm... lá tá de 44,90, por 35,90. Depois dizem que eu implico, mas a saraiva não me desce ;-p

Prazer proibido

Carole Mortimer


— Você está apenas meio-viva, Helen — dizia Leon Masters —, e eu juro que vou derreter esse seu gelo.
Era verdade. Desde a terrível noite de sua lua-de-mel, quando foi barbaramente violentada pelo marido bêbado, Helen tinha pavor dos homens. Mesmo agora, já viúva, agarrava-se à redoma que havia construído para si mesma como a uma tábua de salvação. E, por mais que Leon a tentasse, Helen tinha medo de arriscar. Sabia que era melhor deixar que seus fantasmas continuassem adormecidos. O que ela não sabia era como resistir, por mais um dia que fosse, à atração de Leon.


AQUI!!!!

Nunca é tarde para o amor

Carole Mortimer


Estava tudo pronto para a festa. Num canto do salão, Laura escondia-se dos convidados, lutando para não chorar. Como avisar a todos que não haveria mais nenhum noivado? Gilberto desistira no último instante, deixando-a naquela terrível situação... De repente o som da orquestra cessou e Raul Harrington, com seu charme habitual, apanhou o microfone. "Laura não vai mais se casar com Gilberto", anunciou. "E eu estou aqui para lhes revelar um segredo!"


AQUI!!!!

Impetuoso Sedutor

Carole Mortimer

Sem conseguir conciliar o sono, Jade Mellors agitava-se na cama, inquieta com as próprias emoções, ao pensar nos ardentes beijos de David Kendrick. A última coisa de que precisava no momento era um conquistador impetuoso, virando sua vida de cabeça para baixo. Afinal, refugiara-se naquele vilarejo do interior, fugindo de um romance fracassado. Só porque aquele bonitão decidira ganhar seu amor, não lhe daria seu coração assim, de bandeja, como um presente de Natal!


AQUI!!!!!

Alguém que não me quis

Carole Mortimer

Tudo que Kate queria na vida era entregar-se a Damian Savage, acabar com aquela tortura que dilacerava seu coração a meses. Ela o amava desesperadamente e seu corpo todo queimava de desejo por ele. Um desejo que Damian também sentia, e muito forte. Mas se Kate cedesse seu futuro com ele se resumiria a um caso explosivo que não iria durar mais de 2 semanas. Ele mesmo havia afirmado isso! Porque no coração daquele homem cínico não havia amor para ninguém.
Valeria a pena entregar o corpo e a alma a aguem como Damian na esperança de viver apenas um breve momento de felicidade?


AQUI!!!!

 
Mistério das Letras Blog Design by Ipietoon