Direitos Iguais, Rituais Iguais

Terry Pratchett

SINOPSE:


À procura do oitavo filho de um oitavo filho para sucedê-lo, o mago Drum Billet encontra, momentos antes de morrer, um recém-nascido na casa de um aldeão. A sina parece estar certa - só que o bebê é uma menina. Assim a garota Esk começa sua complicada aventura de juntar a magia da natureza - a força da Terra que mulheres trazem em si - com as forças cósmicas que os grandes magos invocam... Para ajudá-la, entra em cena a Vovó Cera do Tempo, uma bruxa cheia de feitiços e de poderes "animais", que tenta driblar os preconceitos e levar a menina à Universidade Invisível - onde, por tradição, só estudam rapazes.



COMENTÁRIOS:


Direitos Iguais, Rituais Iguais é o terceiro romance do Discworld, mas você pode ler este sem ter lido os anteriores.
A beira da morte o mago Drum Billet precisa encontrar alguém para passar seu cajado e poderes, sendo necessário encontrar um oitavo filho de um oitavo filho, mas, ao achar a criança que acabara de nascer, se depara com uma menina. Sem tempo para continuar sua busca ele entrega seu legado a menina; acontece que apenas homens podem ser magos e mulheres são sempre bruxas.Está feita a confusão.
A menina Eskarina cresce e é tomada sob a guarda de Vovó Cera do Tempo, a bruxa da aldeia local. Vovó treina Esk para ser bruxa, mas percebe na menina o poder da magia e decide levá-la até a Universidade Invisível, para que Esk se torne uma das alunas.
Esk é uma personagem infantil rara (ela tem 8 anos nesta história), do tipo que não irrita nem incomoda, muito pelo contrário. A menina é inteligente e ponderada; decidida e esperta. Junto a Vovó Cera do Tempo rende ótimos momentos durante a viagem que empreendem até Ankh-Morpork.
Ao chegarem na Universidade Invisível Esk precisa provar aos condescendentes magos que ela tem inteligencia e capacidade de ser uma maga (como magos são homens e mulheres são bruxas há um grande preconceito em relação ao assunto). Esk consegue provar a todos que estão errados através da esperteza, amizade e força bruta. 
O enredo do livro é bem simples: a introdução sobre o nascimento de Esk e seus ensinamentos como bruxa, a viagem para a cidade grande e o encerramento na Universidade Invisível, após uma ameaça ao mundo provocada pelo paradoxo de uma maga.
Eu sou suspeita para fazer criticas aos livros do Terry Pratchett. Não sou grande fã das histórias com as bruxas do Disco, mas este livro é muito divertido e, mesmo quando não são excelentes, eles são bons. Se você quer diálogos ótimos, um senso de humor fino e ácido e uma história inteligente, caia de cabeça.

AQUI!!!!

Esta é a capa do meu exemplar. 
Eu realmente amo a arte destas capas, pois são únicas.
Muito divertida esta série de capas.
Não gostei muito desta capa.
Sobre esta capa, só posso dizer que apesar de legal, 
ela transmite uma ideia errada sobre o tipo de livro que é a série do Disco.

2 comentários:

Cida disse...

Oi Arismeire! Eu nunca li nada deste autor, tenho visto ótimos comentários sobre seus livros, inclusive vi exemplares que estão esgotados é só colecionador tem e fiquei bem curiosa de ler algum. É um estilo de livro que curto e não sei como não li ainda.

Bjos!!
Cida

Arismeire Kümmer Silva disse...

oi Cida :-)
Eu amo os livros do Terry Pratchett e os do Disco são meus favoritos. Ele consegue fazer humor como ninguém. Claro que nem todos são perfeitos, mas geralmente significam diversão.
Bj, Aris.

 
Mistério das Letras Blog Design by Ipietoon